O que fazer nas serras gaúcha e catarinense

Permanecer no Brasil e se encantar com tudo o que fazer nas serras gaúcha e catarinense é uma forma de prestigiar as belezas nacionais. As duas regiões têm diferentes atrações para quem A-DO-RA o frio. São atrativos espalhados por várias cidades, algumas muito pequenas e aconchegantes que mantêm roteiros para os diferentes públicos. De uma maneira geral, vale cada passeio, cada chocolate quente, cada paisagem que se desvenda. O Viajar é Vida destaca neste post o que fazer nas serras gaúcha e catarinense.

Serra do Rio do Rastro é incrível em Santa Catarina

Entre o que fazer nas serras gaúcha e catarinense está esta estrada sinuosa que chama a atenção de qualquer viajante. O caminho tortuoso da SC-438 entre Lauro Müller e Bom Jardim da Serra é um dos cartões-postais da Serra Catarinense. São exatas 284 curvas, algumas em 180 graus, e subidas íngremes. Aproveite o visual se o dia estiver com céu claro, há vários mirantes no trajeto. Tenha atenção ao dirigir pelo local, principalmente em momentos de cerração.

A Serra do Rio do Rastro é tão famosa recebe visitantes do mundo inteiro. E também competições esportivas (corrida, bike…). Ela é linda no inverno, mas também vale ser visitada nas outras épocas do ano, principalmente porque os períodos de neblina serão menores.

Na lista do que fazer nas serras gaúcha e catarinense está visitar a Serra do Rio do Rastro
Foto: Fer 2016/Pixabay

Morro da Igreja em Urubici é outra coisa na lista sobre o que fazer nas serras gaúcha e catarinense

Localizado a 30 quilômetros do centro de Urubici, o Morro da Igreja tem acesso controlado devido ao número de visitantes. É tido como o ponto mais alto do Sul do Brasil. Daí você já pode imaginar a quanto chega a temperatura lá em cima.

São 1.822 metros acima do nível do mar, onde o viajante presenciará vento, neblina e se pegar o tempo fechado terá a sensação de estar nas nuvens sem conseguir perceber a vista incrível da região. Na entrada, entrando numa estrada por cerca de um quilômetro, visite a Cascata Véu de Noiva.

Como na Serra do Rio do Rastro, o inverno é a temporada nesta região, mas se optar por conhecer em outra estação, terá a chance de usufruir de uma paisagem diferenciada, porém ainda com temperaturas baixas, afinal esta é a região mais alta de todo o Brasil.

A natureza é fantástica e merece cada registro nas serras gaúcha e catarinense
Foto: Fabiano Panisson/Pixabay pedra furada

Experiência de viagem: tomar vinhos em São Joaquim

Além da praça central e do belvedere de onde se tem uma vista panorâmica da cidade, São Joaquim é famosa também pelos vinhos. Toda cidade de altitude que se preze tem uma boa vinícola. E nada mais combina tão bem com o frio do que uma boa bebida. Tem a Villa Francioni, a Pericó, a Suzin e várias outras. Experiência etílica e gastronômica garantidas.

Os chamados vinhos finos de altitude também já ganharam o mundo e foram altamente premiados. As uvas nascem nas alturas da serra catarinense com o frescor da noite e a luminosidade do dia que garantem à fruta um amadurecimento prolongado. E essa combinação do clima ideal com maturação adequada potencializa a qualidade dos rótulos de cada safra.

A experiência de consumir o vinho de altitude é outro atrativo na lista do que fazer nas serras gaúcha e catarinense
Foto: Jill Wellington/Pixabay vinho

Catedral de Pedra está entre o que fazer nas serras gaúchas e catarinense

Bela obra da arquitetura, a Catedral de Pedra é um dos símbolos de Canela, no Rio Grande do Sul. Todo o entorno foi criado para receber o visitante, para que ele se sinta em sintonia com o ambiente e consigo mesmo. O estilo é o gótico inglês e a obra foi escolhida como uma das Sete Maravilhas Brasileiras, o que a tornou reconhecida também fora do Brasil.

A Catedral de Pedra de Canela é um verdadeiro cartão postal das serras
Foto: Wikipedia

Nova Petrópolis é outra cidadezinha gaúcha charmosa

Quando se fala o que fazer nas serras gaúcha e catarinense, todo mundo logo lembra de Gramado e Canela. Mas Nova Petrópolis também merece atenção. De origem alemã, integra a Rota Romântica. Então, se a pedida for uma viagem a dois, vale a visita. Aproveite os cafés coloniais e a gastronomia típica.

Gramado e Bento Gonçalves se unem para receber os viajantes

Talvez as duas das mais famosas cidades da Serra Gaúcha, Gramado e Bento Gonçalves são a tradução perfeita de uma viagem no frio. Entre as atrações estão as delícias gastronômicas, as atividades ao ar livre como o pedalinho pelo Lago Negro e as várias fábricas de chocolate.

Curte neve? Mesmo que não esteja nevando pelas condições climáticas, em Gramado é possível visitar a Snowland e praticar esportes do frio. O parque simula as baixas temperaturas e faz nevar internamente.

Já em Bento Gonçalves, de origem italiana, as cantinas estão por todos os lados. A experiência gastronômica também é o foco e para quem gosta de arquitetura, vale a visita ao Caminho de Pedra e o impressionante acervo arquitetônico deixado pelos imigrantes.

Bento Gonçalves é outro representante do Rio Grande do Sul que merece ser visitado na serra
Foto: Bruno Amorim/Pixabay

Gostou das dicas? O Sul do Brasil sempre está na lista de quem ama viajar. Se curtiu este post sobre o que fazer nas serras gaúcha e catarinense, mas sentiu falta de algum atrativo que você conhece, deixe a dica nos comentários do Viajar é Vida.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*