O que fazer em Santa Catarina sem ser praia

O que fazer em Santa Catarina sem ser praia

Já são 11 anos seguidos que Santa Catarina é considerado o melhor estado para viajar, segundo os próprios viajantes que fazem a votação popular no site da Revista Viagem e Turismo. E os atrativos catarinenses também encabeçam em diferentes categorias, como o Melhor Resort, o Melhor Hotel Fazenda, a melhor cidade….

Mas quem ainda não tem o costume de viajar, acaba associando o estado às belas praias. O que é ótimo, mas um pouco restritivo. Neste post, o Viajar é Vida aponta o que fazer em Santa Catarina sem ser praia. Você vai se surpreender e começar a planejar sua viagem desde já.

Região do Vale Europeu é lembrada geralmente em outubro

Rio dos Cedros é um dos belos representantes poucos conhecidos do Vale Europeu em SC
Foto: divulgação/Rio dos Cedros

Blumenau, Pomerode, Gaspar… são todas cidades de origem alemã e que são muito lembradas durante outubro, com a realização da Oktoberfest e de tantas outras festas. Mas todas elas são cidades muito turísticas, com boa infraestrutura e programação o ano inteiro. Quem curte uma arquitetura típica, um clima de interior, gastronomia das melhores e cerveja encontra no Vale Europeu as melhores atrações.

Porém, vale destacar recantos incríveis como Rio dos Cedros. Com menos de 12 mil habitantes e localizada em uma região cercada por lagos, a cidade tem todo um charme e romantismo ideal para casais ou famílias. Na beira dos lagos você encontrará pousadas de diferentes níveis, jantares especiais com o melhor da gastronomia, e a possibilidade de realizar aventuras na água ou na natureza. Seja nas trilhas, nos circuitos de bicicleta ou mesmo com um caiaque. Rio dos Cedros fica distante 40 quilômetros de Blumenau apenas e tem outras cidadezinhas lindas nos arredores.

O que fazer em Santa Catarina sem ser praia: Vale das Águas (doces)

As águas termais são comuns na região Oeste catarinense
Foto: divulgação/Vale das Águas

O que fazer em Santa Catarina sem ser praia, mas ainda ligado à água?  Visitar o Vale das Águas, que também fica na região Oeste. São 11 cidades que possuem diferentes atrativos, como cachoeiras majestosas igual à Salto Saudades em Quilombo. A região é rica nestes atrativos naturais, formados pelas várias quedas d’água do Rio Chapecó.

Mas pensa que para por aí? Quem ama o contato com as águas, vai poder aproveitar as águas termais de Palmitos, Quilombo, São Carlos e Águas de Chapecó. Há vários meios de hospedagem com estrutura de piscinas e banheiras para se aproveitar cada momento destas águas quentes.

Outra possibilidade é curtir o Rio Uruguai, que passa por várias cidades do Vale das Águas, aproveitando para pescar, descer de boia, fazer rafting e várias outras atividades aquáticas na água doce.

Serra Catarinense é destaque pelo mundo no inverno

Lugares como a serra catarinense ensinam o que fazer em Santa Catarina sem ser praia
Foto: Divulgação/Serra Catarinense

Durante o inverno a Serra Catarinense ganha destaque na mídia! Mas já pensou em curtir os encantos da serra em outras épocas? Para aqueles que amam uma atividade campeira, perto da natureza, regada a boa gastronomia e muita atividade em contato com o verde encontra por aqui o melhor potencial durante o ano inteiro. E com a vantagem de sempre ter uma noite mais fresca, para acender uma lareira, comer um fondue, beber um vinho em boa companhia.

Viu como tem muito o que fazer em Santa Catarina sem ser praia? Aqui na Serra Catarinense foi onde surgiram os primeiros hotéis-fazenda do país. E se levar em conta as belezas naturais, com florestas de araucárias, rios, cachoeiras, vales, campos de altitude e grandes cânions, você já se planeja correndo para aproveitar cada momento por cidades como Bom Retiro, Otacílio Costa, Urupema, Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Urubici e Lages.

Ah, e para fazer ótimas fotos e ter sempre uma boa recordação da viagem, não se esqueça de passar pela Serra do Rio do Rastro, pela Serra do Corvo Branco e pelo Morro da Igreja. A região pode chegar a 1.827 metros de altitude e é considerada a mais fria de todo o Brasil.

Santa Catarina é um estado tão pequeno e ao mesmo tempo tão diversificado

Aqui é água doce, mas vai totalmente ao encontro do que fazer em Santa Catarina sem ser praia
Foto: Divulgação/Caminhos da Fronteira

No extremo Oeste de Santa Catarina, na fronteira com a Argentina e na divisa com o Rio Grande do Sul e o Paraná existe uma região conhecida como Caminhos da Fronteira. Por aqui a grande diversão são os atrativos de ecoturismo e turismo de aventura. Você conhecerá um pouco da tradição dos colonizadores alemães, italianos e poloneses. E perceber facilmente a influência dos costumes gaúchos, paranaenses e até argentinos. Ou seja, se você gosta de diversidade cultural, bem-vindo aos Caminhos da Fronteira.

Entre as cidades que fazem parte estão Itapiranga, Descanso, Guarujá do Sul, Guaraciaba, Iporã do Oeste, Anchieta, São José do Cedro, Dionísio Cerqueira, Palma Sola, Belmonte, Iraceminha, São Miguel do Oeste e Barra Bonita. Viu? Mais uma dica do que fazer em Santa Catarina sem ser praia.

O que fazer em Santa Catarina sem ser praia? Que tal um conto de fadas real?

Campo Alegre faz parte da região chamada de Caminho dos Príncipes
Foto: divulgação/Campo Alegre

Não é conto de fadas, mas realidade pura. O Caminho dos Príncipes na região Norte de Santa Catarina é outra possibilidade para se conhecer o estado sem estar diretamente na praia. O nome se dá pela relação histórica. Em 1853, estas terras onde hoje é Joinville foram incluídas no dote de casamento do príncipe de Joinville com a princesa Francisca Carolina, irmã de Dom Pedro II. Chique né? E só essa relação já traz todo um mistério para a região que possui as paisagens litorâneas, mas também vários recantos rurais.

Há muitos atrativos naturais, hotéis-fazenda, cachoeiras, montanhas… E uma forte herança deixada pelos colonizadores de países bem diversos como alemães, italianos, húngaros, tchecos, ucranianos, suíços, noruegueses, poloneses e até japoneses. Ou seja, você fará praticamente uma viagem de volta ao mundo apenas conhecendo o Caminho dos Príncipes. As principais cidades para visitar são Joinville, São Bento do Sul, Massaranduba, São Francisco do Sul, Barra Velha, Jaraguá do Sul, Itapoá, Corupá e Rio Negrinho.

Costa Verde & Mar tem verde e tem mar (no nome e nas atrações)

A região rural da Costa Verde & Mar mostra  o porquê do nome da região
Foto: divulgação/Camboriú

Apesar do mar no nome, a região Costa Verde & Mar também tem atrações rurais em contato com a Mata Atlântica. É daí, inclusive, o verde da outra parte do nome. Boa parte das cidades é litorânea sendo duas integrantes sem estar na beira da água salgada: Ilhota e Camboriú. Por aqui há diferentes programas como trilhas, cachoeiras, trekking, voo livre… e tem ainda as opções gastronômicas, como os cafés coloniais.

Talvez o que torna a região mais reconhecida em todo o país é o roteiro do cicloturismo, o primeiro do Brasil a reunir paisagens rurais e litorâneas no mesmo percurso. Os cicloturistas chegam de todos os estados com suas bikes para fazer o trajeto de cerca de 210 quilômetros. A proposta é autoguiável, ou seja, o visitante faz tudo sozinho, bastante apenas agendar a hospedagem e avisar aos pontos de controle que estará fazendo o trajeto para receber os carimbos ao longo da viagem.

Pedalando ele conhece boa parte da região, para quando e onde quiser e se orienta pelas placas colocadas nos postes e pelo GPS que ajuda nesta condução. E volta para suas cidades de origem repleto de belas lembranças.

Encantos do Sul também na lista do que fazer em Santa Catarina sem ser praia

O estado catarinense tem atrações diferenciadas mesmo distante da praia
Foto: divulgação/Laguna

No Sul de Santa Catarina também há trechos litorâneos, mas o visitante que quiser saber o que fazer em Santa Catarina sem ser praia poderá aproveitar cidades históricas como Laguna, conhecida no Brasil e no Exterior por ser a terra da heroína Anita Garibaldi. Por aqui há muito roteiro gastronômico, com restaurantes caseiros que capricham na culinária principalmente italiana que é a maioria dos colonizadores.

Há ainda os traços germânicos e desta mistura boa sobra hospitalidade. Pelos Encantos do Sul é possível se deliciar nas estâncias termais de Tubarão e Gravatal e conferir de perto o dia a dia (incluindo arquitetura, culinária e atrações) de cidades como Urussanga, Nova Veneza, Orleans, São Martinho, Santa Rosa de Lima e Forquilhinha.

Caminho dos Cânions tem paisagens surreais

O que fazer em Santa Catarina sem ser praia?  Que tal conhecer o Caminho dos Cânions
Foto: divulgação/Caminho dos Cânions

Na divisa com o Rio Grande do Sul no extremo sul catarinense, há outra região impressionante: o Caminho dos Cânions. Na cidade de Praia Grande (que como o nome já diz, tem sim um trecho litorâneo) fica o Parque Nacional de Aparados da Serra e o Parque Nacional da Serra Geral. É aqui que os viajantes conhecerão aquelas fendas nas rochas, podendo andar tanto na parte de cima quanto na parte de baixo com a ajuda de guias.

Nessa região é que se pratica muito ecoturismo com aventuras que seguem pelas grandes montanhas. Pores ou nasceres do sol, aconchego, natureza, trilhas, camping ou pousadas charmosas. Você terá momentos únicos na região chamada Caminhos dos Cânions e por isso ela integra esta lista do que fazer em Santa Catarina sem ser praia.

Curtiu estas dicas? Santa Catarina é um estado pequeno em termos geográficos, porém com muita diversidade. Cada uma das regiões tem elementos únicos e que valem ser conferidos. Neste post o Viajar é Vida apontou o que fazer em Santa Catarina sem ser praia. Mas se quiser acrescentar todos os atrativos do litoral, você entenderá porque há 11 anos o território catarinense é considerado o melhor estado do Brasil para viajar.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*