Quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile

Me programei para cinco dias de viagem ao Chile, sendo quatro dias inteiros no país banhado pelo Pacífico. O foco era Santiago e arredores. Como seria pouco tempo acabei optando por programas bem de turista, mas valeu o investimento. Neste post do Viajar é Vida eu aponto quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile.

Tive um contratempo só na chegada. A hospedagem comprada via Decolar.com não havia sido efetuada. Pelo menos não estava no sistema do hotel, já lotado. Mas a equipe do Hotel Panamericano (localizado cerca de duas quadras do Palácio La Moneda), prontamente me levou para outra hospedagem, praticamente do lado, para pelo menos esta primeira noite.

No dia seguinte, tudo resolvido, parti para conhecer Santiago a pé. Segui pelas ruas, conheci o centro histórico, a prestatividade dos chilenos e o Mercado Público. Também pude conhecer o Pátio Bela Vista, local que mescla lojas e restaurantes, mas não tem cara de shopping center. Andei de metrô, circulei em algumas regiões centrais. Do jeito que sempre gosto em cidades desconhecidas: com o mapa na mão, com dicas de outros visitantes encontradas na internet, mas em busca de novidades até então despercebidas. E o Chile é realmente encantador!

Santiago no Chile tem muito o que ser visitado e o Viajar é Vida destaca vários atrativos
Foto: Horst Engelmann/Pixabay 

Dicas práticas sobre o Chile

  • – Cerca de 30% dos chilenos falam inglês com fluência. Dá para praticar dois idiomas na mesma trip.
  • – Quer comer pescados e frutos do mar diretamente do Pacífico? O Chile é o local. Conheça algumas espécies no Mercado Público. E nos restaurantes, não abra mão de experimentar o ceviche.
  •  – A proximidade com o Oceano Pacífico faz com que os pratos com mariscos, camarões e pescados sejam baratos no Chile. Como gosto muito da combinação massa + frutos do mar, fiquei contente com o prato de um dos almoços!
  • – Esqueceu de levar gorro? Saiba que esse é um item indispensável para quem for viajar para o Chile no Inverno. Mas não se preocupe, em várias barracas na rua você encontra esse item, por menos de R$ 10.
  • – Não se acanhe em pedir informações na rua. As pessoas param e dão detalhes para explicar a você onde fica o que você procura. Se tiver receio, converse com os policiais, eles estão aos montes, espalhados pela região central de Santiago.
  • – O Chile é um país seguro. Segundo um dos taxistas que conversei, se tivesse algum problema seria com furto de carteira, sem violência. Ainda assim, seria algo muito inusitado.
  • – Mesmo com frio, há muito ciclista nas ruas. A cidade é plana, vale circular pedalando.
Entre os principais atrativos da região de Santiago estão monumentos e arquitetura históricos
Foto: Diseñador Grafico/Pixabay  


Quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile: vinho, claro!

Entre os passeios mais reconhecidos e mais procurados não somente pelos brasileiros é conhecer de perto uma vinícola. Para chegar à Concha Y Toro, contratei um translado no próprio hotel. São cerca de 60 quilômetros de distância do Centro da capital, viagem rápida, de ônibus cheio, até a região de Maipo.  

Uma das mais importantes empresas produtoras de vinhos do mundo (a Concha Y Toro é uma S/A) tem diferentes tipos de tour, com degustação e passeio pelos parreirais e pelos jardins e arredores da casa de origem francesa, de propriedade da família fundadora. Todo o complexo é datado de 1883. 

Os milhares de hectares de plantação de diferentes espécies de uva, as caves onde estão guardados os barris, a lenda do Casillero Del Diablo (que dá origem a um dos mais reconhecidos vinhos da empresa) e degustação da bebida estão no pacote. É um passeio que atrai visitantes de todo o planeta. Mas não estranhe se a Língua Portuguesa for o principal idioma. Nas dezenas de ônibus que chegam lá todos os dias, cerca de 70% estão com brasileiros. Em alguns casos, se não encontrar algum conhecido, vai ter a sorte de olhar o Instagram dele e ver que ele esteve ali, no dia anterior! A Concha Y Toro com certeza precisa estar nesta lista de quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile.

Quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile: vinho, claro!
Foto: Concha Y Toro/Divulgação

Dicas sobre a Concha Y Toro

  • – Quem quiser pode adquirir vinhos na loja da própria vinícola, mas, nos supermercados, a bebida está ainda mais barata (sim, mesmo as da Concha Y Toro).
  • – Os passeios internos levam cerca de uma hora. Em um período (manhã ou tarde) você consegue ir e voltar da vinícola.
  • – Durante o passeio, você degustará três tipos de vinho. E no último brinde, após conhecer a lenda centenária em um espetáculo de imagens, luzes e som dentro de um armazém onde ficam alguns barris, você ganhará a taça para levar para casa.
  • – Se o dia estiver bonito, com sol, você poderá visualizar as Cordilheiras dos Andes no caminho entre Santiago e a Concha Y Toro.
A Concha Y Toro é programa certo na visita à região de Santiago no Chile
Foto: Concha Y Toro/Divulgação

Quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile: Valle Nevado

Até chegar ao Chile, eu não sabia que o Valle Nevado nada mais é do que o nome de um resort. E que nas proximidades dele, no alto da Cordilheira dos Andes, tem outros três locais possíveis para esquiar ou encarar a neve – de maneira radical ou não. Confesso que um papo com outras duas brasileiras que estavam me desapontou. Elas tinham experimentado o lugar no dia anterior, e passaram horas na fila para curtir só meia hora de esqui.

Com essa informação, troquei meu passeio por outro, com somente uma passada pelo Valle Nevado e mais tempo em Farellones. Foi a decisão acertada. Ainda em Santiago, depois que todos os excursionistas estavam no ônibus, parada para aluguel de roupa específica para a neve. Eu já estava com uma jaqueta impermeável, optei somente pela calça e bota. Com todos paramentados, seguimos rumo à Cordilheira, percurso que levaria cerca de uma hora e meia.

O Valle Nevado fica próximo a Santiago e há passeios saindo da capital para lá
Foto: Monica Volpin/Pixabay

A subida à cordilheira está na lista de quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile

Logo na subida, depois de 40 acentuadas curvas, uma parada de meia hora para desfrutar do tapete branco e gelado. Adultos correndo feito crianças, crianças encantadas com  bonecos de neve e até uma tímida guerra de bolas de gelo fofo marcaram o primeiro contato com a imensidão branca.

A primeira pergunta que sempre fazem é sobre o frio. Diria que é frio sim, mas que como geralmente vamos mais preparados, acho o Sul do Brasil (onde moro) bem mais gelado. Talvez por não andar com botas especiais no dia a dia. Ou porque nem todos os locais tem calefação, como no Chile.

Depois do momento “infância”, hora de seguir adiante. Fomos até o último ponto da Cordilheira dos Andes, no Valle Nevado Resort, onde uma multidão aproveitava os esportes de Inverno.

Tirei fotos e fiz um lanche ao ar livre, com direito a chocolate quente na beira de uma pista de esqui. Meia hora depois, descemos um pouco, para curtir Farellones. Neste local, restaurantes, lojas de aluguel de equipamentos e gente curtindo a neve – tal qual fazemos na praia, no Verão. Porta do carro aberta, piquenique, ou bares e restaurantes com vista para o paredão branco.

A temporada de neve no Chile vai de junho a setembro, podendo se estender ou se antecipar, dependendo do clima
Foto: Victoria Acevedo/Pixabay

Dicas sobre o Valle Nevado

  • – Não coma demais, porque o retorno é sinuoso e fácil de enjoar.
  • – Até nos restaurantes onde há uma multidão de turistas vale tomar vinho. Eles são realmente baratos no Chile.
  • – Use óculos de Sol. Na neve, o clarão atrapalha a visão. E é recomendado pelos médicos, porque reflete ainda mais a luz do Sol.
  • – A neve da Cordilheira dos Andes é que garante o abastecimento de água de Santiago. Uma intensa seca há quatro anos faz com que os rios sejam usados inclusive como estacionamento, tendo em vista o crescimento dos veículos nas cidades.

Pertinho de Santiago fica Viña del Mar e Valpaíso

Na lista de os quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile está visitar a cidade litorânea. E ir a Viña del Mar e não fotografar no Relógio das Flores é como nunca ter passado por lá. Pelo menos é o que defendem os guias. Por ter programado poucos dias no Chile, resolvi mesmo encarar os passeios bem voltados aos turistas. Apesar de gostar mesmo de mochilar, pegar metrô, uber e fazer minha própria viagem, assumo que os dias em território chileno foram bem aproveitados com a ajuda das excursões. Contratei todas diretamente no hotel.

Até Viña del Mar e Valparaíso, cidades vizinhas, distantes somente nove quilômetros uma da outra, foi cerca de uma hora. Viña é a cidade praiana, um balneário que reúne ricos e famosos no Verão. Já Valparaíso é mais cultural, município que recebe muitos universitários e jovens encantados em viajar com somente uma mochila nas costas e pouco dinheiro.

Cores, pinturas e o azul do Pacífico deixam a cidade ainda mais alegre, apesar dos vários anos de existência e dos terremotos e tsunamis já vividos.  Estudos indicam que os abalos geográficos de grande porte ocorrem a cada 25 anos. O último foi em 2010, então, dá para viajar mais descansado.

Depois de caminhar por Valparaíso, visite os arredores do porto. Ali tem um forte legado histórico, centro de compras, artesanato e passeios de barco. Encare o Pacífico e observe a cidade de outro ângulo.

Viña Del Mar fica próxima por isso integra a lista de quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile
Foto: Graphical Brain/Pixabay

Dicas sobre a região litorânea do Chile

  • – Algumas ruas lembram o Pelourinho, na Bahia. E mesmo que você nunca tenha ido lá, os guias reforçarão essa informação aos brasileiros.
  • – Viña del Mar sofreu com um forte terremoto de mais de 8 graus na Escala Richter em 2010. A biblioteca pública, ao lado do local onde é realizado o Festival de Música Internacional, está fechada em reforma após esse sismo.
  • – Para quem curte música latina, deve se programar para visitar a região durante a realização do festival. Nomes como Rick Martin, Luiz Miguel, Juanes e Marc Antony são figuras fáceis nesse evento, realizado anualmente em fevereiro.
  • – Pablo Neruda e Gabriela Mistral, dois Nobel de Literatura, são lembrados em vários monumentos da cidade.   
  • – Em todo o Chile, mesmo nos locais com neve, há muitos cães nas ruas. Alguns não têm donos mesmo, mas são bem tratados pela população. E onde tem cachorro, tem sujeira no chão. Por isso, fique alerta.
  • – Em Viña del Mar você tem a possibilidade de ver de perto uma das estátuas da Ilha de Páscoa, uma ilha polinésia a quase quatro mil quilômetros da costa, mas pertencente ao Chile.  Também chamados moais, são centenas deles na ilha, datados de milhares de anos atrás. Todos de três a 22 metros de altura. Se tiver a oportunidade, vale a viagem.
  • – Valparaíso é uma cidade na encosta, em grandes subidas (ou descidas, depende de onde você está localizado). As casas parecem feitas umas sobre as outras.
  • – Circule pelas ruas de Valparaíso e faça muitas fotos. A cidade se exibe mesmo para os turistas.
Valparaíso é vizinha de Viña Del Mar e também está na lista de principais atrativos da região de Santiago
Foto: Michelle Maria/Pixabay

O que achou deste conteúdo do Viajar é Vida sobre quais os principais atrativos da região de Santiago no Chile? Tem outras dicas? Deixe aí nos comentários.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*