Como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú

Quem circula pela cidade mais turística do Sul do país já sabe que tem novidade chegando. Agora a pergunta que se faz é como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú com o alargamento da faixa de areia. Apaixonado por esta cidade, o Viajar é Vida mostra o andamento da obra e a previsão sobre como será a parte urbanística, assinada pelo conceituado escritório de arquitetura e urbanismo de Jaime Lerner, que trouxe a Curitiba essa característica de fluência, beleza e muita interação.

Chamado de masterplan, a assinatura de Jaime Lerner prevê muitos elementos. Da macrodrenagem até recuperação da vegetação de restinga, passando pela revitalização do passeio (com ciclovias, quiosques para o comércio e serviços de segurança, além de academias ao ar livre). Será um melhoramento da faixa de areia que passará dos atuais 20 metros para 75 metros assim que a recuperação da faixa de areia estiver concluída, em setembro de 2021.

Como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú
Foto: divulgação

Como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú? A assinatura é de Jaime Lerner

O projeto prevê ainda o fechamento 7 vias para o trânsito de veículos motorizados, nos moldes do que o escritório fez com a Rua XV de Novembro, em Curitiba. São os chamados Caminhos do Mar, que servirão para integrar os territórios a partir da paisagem urbana, conectando desde os bairros até o mar com calçadas compartilhadas, desenho urbano exclusivo e comércio equivalente. Esses eixos livres serão iluminados e trarão prioridade aos pedestres e ciclistas. São trechos de cerca de 2 quilômetros fáceis de serem percorridos a pé.

O masterplan vai além da Praia Central e prevê uma integração entre a orla central e os bairros da cidade. Mas são projetos a médio e longo prazos e incluem outros instrumentos turísticos para a cidade, como o Multiparque que será montado na Rodovia Interpraias, no Estaleirinho, próximo à saída para a BR-101. Serão 150 milhões de investimento para ajustar os 160 mil metros quadrados de área, onde haverá uma moderna estrutura com estacionamento para 600 veículos, 40 ônibus, boulervard gastronômico, vestiários para o parque aquático, lojas, e muito mais. O trabalho é mais um investimento do Grupo Tedesco, que comanda também a Tedesco Marina e o Parque Unipraias.

Como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú? A assinatura é de Jaime Lerner
Foto: divulgação

Leia também

Fotos: prefeitura de Balneário Camboriú

Desde os anos 1970 se discute como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú

Desde 1970 se discute o aumento da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú. Mas não havia tecnologia adequada e alguns modelos tentados em cidades próximas não se mostraram muito efetivos. Em 1989 o tema voltou às rodas de conversa e ao desejo da prefeitura. Em 1990 um geólogo costeiro apresentou projeto, mas o estudo de viabilidade encarecia demais o projeto. Até que em 1994, o curso de Oceanografia da Univali começou a estudar formas de fazer o aumento do ambiente costeiro.

Os anos se passaram, até um plebiscito foi organizado para saber o interesse da comunidade sobre o tema. Chegou 2001 e um novo estudo colocou em xeque o projeto, já que a jazida de areia próxima não tinha material compatível com o que já havia na Praia Central. Em 2011 a prefeitura abriu então a licitação para os trabalhos. A empresa vencedora apresentou a proposta em audiências públicas, atuou para conseguir as liberações junto aos órgãos ambientais e, em 2018, o sonho começa a tomar forma efetivamente.

 A Licença Ambiental de Instalação (LAI) da obra de reestruturação da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú foi aprovada pela Comissão Central de Licenciamento Ambiental (CCLA) do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA). Um evento que contou com autoridades da cidade e do Estado celebrou a entrega de mais uma Licença Ambiental. Agora já era a autorização para o início das obras. A licitação para contratação da empresa também foi homologada. O vencedor foi o Consórcio DTA/JAN DE NULL, formado pelas empresas DTA Engenharia e Jan de Null do Brasil Dragagem. O preço de referência para a licitação da obra era de R$ 85 milhões, mas a empresa vencedora assinou contrato no valor de R$ 66,8 milhões.

Neste momento, atenção às obras
Foto: prefeitura de Balneário Camboriú

Neste momento: atenção às obras

Não tem jeito. A operação que realizará o engordamento da faixa de areia atrapalhará por um período a orla. Mas faz parte! Somente assim para logo os moradores e os viajantes terem um espaço maior, com mais possibilidades e até a presença do sol por muito mais tempo, evitando as sombras que se formam pelo paredão de prédios.

Agora em maio de 2021 está ocorrendo a delimitação da área de praia onde será feita a soldagem da tubulação principal que ligará a praia à draga. Serão 2 quilômetros de tubulação para poder trazer uma quantidade maior de areia.

As frentes de trabalho estarão em diferentes pontos da orla da Praia Central, como entre as Ruas 2500 até a 3700. Preste atenção na sinalização já que parte da areia estará fechada para os trabalhos. Você terá que usar o calçadão nestes locais. Também deverá ter área delimitada entre a Avenida Alvin Bauer até a Rua 1901.

Na fase seguinte da obra, a tubulação soldada será empurrada para o mar e uma das pontas será direcionada até o meio da enseada, na parte mais funda, formando assim o duto principal subaquático que vai trazer a areia nova da draga até a praia, na altura da Rua 3300.

Os trabalhos serão feitos com a draga Gerardus Mecatur, considerada a maior em operação na América Latina no momento. Ela fará quatro descargas de areia por dia na praia, onde operários e máquinas farão o trabalho de espalhar a areia nova. Neste primeiro momento a areia será mais escura, mas à medida em for secando vai ficando branca.

O trabalho efetivo de engordamento da faixa de areia começará pela Barra Sul. Estes locais serão fechados até a conclusão da colocação do material. Depois os trabalhos seguirão em direção ao Centro, até a altura da Rua 2200. Depois seguirá em direção ao Pontal Norte, último trecho que deverá ser modificado.

Desde os anos 1970 se discute como vai ficar a Praia Central de Balneário Camboriú
Foto: prefeitura de Balneário Camboriú

Acompanhe as obras pelas câmeras ao vivo da Praia Central


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*