7 melhores roteiros de viagem em Belém do Pará

No Norte do país, a capital paraense tem todo seu charme e encanto que agrada todo viajante. Com tanta riqueza turística, o Viajar é Vida separou 7 melhores roteiros de viagem em Belém do Pará. Parte da Amazônia, o Pará tem 8,5 milhões de habitantes e é o estado mais populoso da Região Norte. Em se tratando de vegetação, a variedade é grande: mangues, campos, cerrados e floresta Amazônica, que predomina no estado. Motivos não faltam para esta nossa viagem até Belém do Pará!

Conheça a Estação das Docas e se impressione com a gastronomia paraense

Foto: Wikipedia

A Estação das Docas virou referência nacional como complexo turístico e cultural que agrega gastronomia, cultura, moda e eventos nos 500 metros de orla fluvial do antigo porto de Belém. Só essa conexão com o passado de uma atividade tão importante para a cidade, já torna o lugar especial. Projetos de música, teatro ao pôr-do-sol, restaurantes, e a manutenção de elementos do antigo porto se mesclam nesta região.

O complexo nada mais é do que o incentivo para o restauro dos armazéns do porto da capital paraense. Originalmente foram três galpões de ferro inglês, exemplo da arquitetura característica da segunda metade do século 19, bem como dos guindastes externos e da máquina de vapor. Na mesma área, as

ruínas do Forte de São Pedro Nolasco serviu para a construção do anfiteatro. O forte era datado de 1665. Em dia de evento, ou apenas para conhecer os estabelecimentos fixos, vale muito a visita neste que figura entre os 7 melhores roteiros de viagem em Belém do Pará.  

7 roteiros de viagem em Belém do Pará: Museu Goeldi

Foto: Wikipedia

Desde 1866 Belém mantém aberto o Museu Paraense Emílio Goeldi, também chamado apenas de Museu Goeldi. Ele évinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação por conta de seus diferentes acervos de conhecimentos nas áreas de ciências naturais e humanas relacionados à Amazônia. Além disso, o Museu Goeldi promove pesquisas e estudos científicos dos sistemas naturais e culturais da região e tem reconhecimento mundial por seu trabalho.

Para se ter uma noção, ela lidera as investigações sobre a biodiversidade amazônica e apenas neste século já apresentou quase 600 novas espécies da fauna, flora e fungos. O espaço possui mais de 4,5 milhões de itens tombados.

Faz parte de sua área, o Parque Zoobotânico com seus mais de 5 hectares de terra bem no centro urbano da capital. A fundação foi em 1895, o que o torna o mais antigo do Brasil a abrigar uma significativa mostra da fauna e flora amazônicas. Tinha que estar na lista dos 7 melhores roteiros de viagem em Belém do Pará.

Theatro da Paz (com Th por que carrega muito da história de Belém)

Foto: Wikipedia

Edifício inaugurado em 1878, sua arquitetura traz muito neoclassismo e a construção foi durante o auge da exploração da borracha na Amazônia. É considerado um teatro-monumento segundo o Iphan. O nome faz relação com o fim da Guerra do Paraguai

Foi a primeira casa de espetáculos construída na Amazônia e tem características grandiosas: 1.100 lugares (as cadeiras conservam o estilo da época em madeira e palhinha adequadas ao clima da região), acústica perfeita, lustres de cristal, piso em mosaico de madeiras nobres, afrescos nas paredes e teto (a balaustrada é toda em ferro inglês folheado a ouro), dezenas de obras de arte, gradis e outros elementos decorativos revestidos com folhas de ouro.

É um prédio muito interessante que vale tanto a participação nos eventos como shows, peças e concertos, como a visitação fora dos horários de apresentações para entender como funciona este marco que integra os 7 roteiros de viagem em Belém do Pará.

Resumo do ambiente amazônico no Mangal das Garças

Foto: Wikipedia

Tão próximo à Amazônia, Belém tem um grande compromisso com a sustentabilidade. O Mangal das Garças é o grande exemplo disso. É um parque ecológico que sintetiza o ambiente amazônico no coração da capital. O espaço é uma grande área com mirantes para o rio, restaurante, obras de arte e pontos turísticos, possui ainda viveiros e até borboletário. Muitos viajantes se encontram pelo Mangal das Garças, inclusive os estrangeiros.

A criação foi em 2005 e o Mangal das Garças está localizado às margens do Rio Guamá, em pleno centro histórico de Belém. Os 40 mil metros quadrados são um resumo do ambiente da Amazônia, como as matas de várzea, os animais da região e mais de 300 espécies de árvores nativas.

Basílica de Nossa Senhora de Nazaré reforça a fé de moradores e viajantes

Foto: Wikipedia

Esta igreja foi erguida a partir de 1909, no mesmo local onde foi encontrada a imagem de Nossa Senhora de Nazaré por Plácido José de Souza bem às margens do Igarapé Murutucu. É aqui que – durante o Círio de Nazaré – chega uma réplica da imagem encontrada por Plácido (e que foi esculpida em 1960) depois de uma procissão que parte da Catedral Metropolitana de Belém.

A arquitetura mescla diferentes estilos como o neoclássico e o eclético e a Basílica de Nazaré é uma das únicas basílicas da Amazônia do Brasil. A outra é a Catedral Prelatícia Basílica Santo Antônio de Pádua em Borba, no estado do Amazonas. Dentro do catolicismo, recebe o nome de basílica as igrejas que têm uma beleza extraordinária e uma rica história junto à comunidade.

E esta, de Nossa Senhora do Nazaré faz parte dos 7 roteiros de viagem em Belém do Pará pela sua história, simbolismo e grande importância religiosa que exerce uma profunda influência na fé do paraense.

Palacete das Onze Janelas: 7 roteiros de viagem em Belém do Pará

Foto: divulgação

De importância turística e cultural, o Palacete das Onze Janelas abriga atualmente o Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Belém. Foi construído ainda no século 18 como casa de Domingos da Costa Bacelar, um senhor de engenho local. Depois de sua morte, muita coisa funcionou por ali, de hospital à atividade militar. Hoje é um cartão-postal da cidade e um dos museus mais importantes do Norte do Brasil. Fazem parte do acervo obras de artistas como Tarsila do Amaral, Rubens Gerchman, Ismael Nery, além de obras de grandes fotógrafos contemporâneos da cidade. Da varanda do palacete pode-se ter uma bela vista da Baía do Guajará e do Mercado de Ver-o-Peso.

Encerrando a lista dos 7 roteiros de viagem em Belém do Pará: Mercado Ver-o-Peso

Se tem programa que vale muito à pena é o passei pelo Mercado Ver-o-Peso da capital paraense. Inaugurado em 1625 (!!!!) é um dos mercados públicos mais antigos do Brasil. É um complexo onde estão ainda o Mercado de Ferro, a Praça do Pescador, a Doca das Embarcações, a Pedra do Peixe e uma feira livre  (que, diga-se de passagem, é tida como a maior feira livre de toda a América Latina).

É aqui que você encontra ervas medicinais, temperos, segredos vegetais da Amazônia e parte daqui o abastecimento de muitas cidades próximas, cujo transporte é feito pelos rios. É o mesmo sistema de centenas de anos. A construção do Mercado Ver-o-Peso está muito ligada à posição geográfica estratégica. O mercado fica na desembocadura do Amazonas, com acesso aos mercados locais e internacionais e ponto de chegada dos produtos europeus. Toda esta região, com 35 mil metros quadrados de área é tombada pelo Patrimônio Histórico.

Foto: Wikipedia

A região Norte é riquíssima em cultura e arquitetura e carrega muitos fatos históricos importantes de serem conhecidos e apreciados. E este conteúdo sobre os 7 roteiros de viagem em Belém do Pará apresenta alguns aspectos. Que outros locais você indicaria para serem visitados na capital paraense? Conte para o Viajar é Vida nos comentários.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*