7 dúvidas sobre viajar sozinho para o Exterior

A primeira viagem internacional é sempre um misto de sentimentos e expectativas, muita ansiedade e tantos planejamentos. Quando se está sozinho então, as emoções são ainda maiores. Entre tantas novidades, as respostas das 7 dúvidas sobre viajar sozinho para o Exterior podem te salvar de inúmeros perrengues. Até os viajantes natos, que já embarcaram em muitas aventuras dentro do seu país, sentem um frio na barriga ao concluir a compra da passagem para outro país.

As perguntas vão da documentação, o que levar na mala, até onde ficar no destino final. Estar sozinho em um lugar novo e com pessoas que não falam a sua língua pode assustar, mas não deixe isso te impedir de conhecer o mundo. Preparamos um guia com as principais dúvidas dos viajantes de primeira viagem, garantimos que seguindo essas dicas, você não passará por nenhum perrengue complicado, só os engraçados que rendem boas histórias.

Sentiu vontade de pegar um avião e ir desbravar algo novo? Acompanhe as 7 dúvidas sobre viajar sozinho para o Exterior, selecionadas pelo Viajar é Vida, e vá preparadíssimo para essa aventura:

Foto: Pexels

Quais documentos preciso levar?

Após desembarcar do avião, vem o primeiro e mais temido desafio dos viajantes, passar pela alfândega. Mas, não se preocupe tanto, se estiver com tudo em ordem, a entrada no país será tranquila! Cada lugar tem suas exigências, por isso é importante pesquisar bem sobre o destino que está indo.

Países como Estados Unidos, Canadá, Índia, Austrália e Japão exigem o passaporte e o visto. Por conta do tratado de Schengen, a maior parte dos países da Europa não exigem visto para turistas brasileiros, com apenas o passaporte, o prazo de estadia no continente é de até 90 dias. Já na América do Sul, nos países que são parceiros ou integram o Mercosul, só é necessário apresentar a carteira de identidade

Mais de 135 países exigem o Certificado Internacional da Vacinação Profilaxia (CIPV). Logo, é muito importante o viajante estar atento se um deles está no seu roteiro de viagem, incluindo conexões. Esse documento, fornecido pela Anvisa, comprova a vacinação contra a febre amarela. A vacina deve ser tomada 10 dias antes da viagem e o comprovante pode ser solicitado no Portal de Serviços do Governo Federal, levando até 5 dias úteis para chegar por e-mail. Se você não pode ser vacinado por orientação médica, deverá levar consigo o Atestado de Isenção da Vacina, também da Anvisa.

Muito importante para garantir uma viagem tranquila e sem nenhuma surpresa desagradável no bolso, o Seguro Viagem não é obrigatório na maioria dos países, por isso acaba ficando de lado. Preste muita atenção no seu roteiro, mesmo que poucos, países da Europa, Cuba, Venezuela e Austrália exigem esse documento. Está aprendendo com estas 7 dúvidas sobre viajar sozinho para o Exterior?

Foto: Divulgação

O que preciso saber sobre as bagagens?

Quantas malas levar e o peso permitido estão entre as principais dúvidas dos viajantes. Tanto bagagens despachadas, quanto de mão, cada companhia área tem suas próprias regras, tudo vai depender do destino final e da tarifa da passagem. Por isso, é muito importante pesquisar bem antes de fechar a viagem, e não esquecer de conferir a passagem antes de ir para o aeroporto.

Todos sabemos que não é permitido embarcar com objetos cortantes e inflamáveis na bagagem de mão. O que poucos sabem, e que faz com que muitos viajantes percam produtos de higiene e beleza na entrada da área de embarque internacional, é que produtos líquidos, em gel ou cremes, precisam seguir uma regra. De acordo com a Anac, não é permitido levar líquidos, cremes, aerossóis, pastas ou gel em embalagens com mais de 100 ml. Além disso, todos os produtos juntos não podem passar de 1 litro e precisam estar alocados em um plástico ou uma nécessaire transparente. Você pode levar os produtos tranquilamente na mala despachada, o que for essencial pode ser encontrado em tamanhos de viagem ou transferidos para embalagens menores.

Alguns países, como o os Estados Unidos, fazem inspeção de segurança nas malas. Todas as malas, após serem despachadas, passam por um raio-X, se por algum motivo houver desconfianças do que tem dentro dela, uma averiguação maior é feita pelos agentes da TSA (Transport Security Administration ou Administração de Segurança no Transporte). Eles são autorizados por lei a abrirem a mala e verificarem tudo que tem dentro dela. Se isso acontecer com você, ficará uma carta avisando que sua bagagem foi inspecionada. Não há o que fazer para evitar que a TSA abra sua mala, nem mesmo trancar com cadeado, já que eles têm total direito de romper o objeto. A dica, inclusive, é colocar uma tranca aprovada pelos agentes, assim eles conseguem abrir com uma chave mestra, sem quebrar a tranca e manter a mala protegida até o fim do trajeto.

Foto: Pexels

Como funciona uma conexão?

A conexão, também chamada de escala, é quando você vai pousar em outros aeroportos antes de chegar no destino final. Essas conexões podem levar de meia hora até um dia inteiro, assim como podem fazer parte já do pacote da companhia área, como podem ser planejadas pelo viajante. Fechar os roteiros com conexões por conta própria até pode dar um desconto no valor final, mas quem está indo para a sua primeira viagem internacional precisa se atentar a alguns detalhes para não passar por problemas de viagem.

O primeiro passo é fechar passagens com uma boa diferença de tempo entre os voos. É muito comum as decolagens atrasarem e, se acontecer de você não chegar a tempo do próximo voo, se as passagens não foram comparadas em um pacote, a companhia não se responsabiliza pelo voo perdido. O que também não pode passar despercebido é o peso das malas, se você vai fazer conexão nacional antes de seguir para o exterior, saiba que provavelmente terá que pagar um valor extra para as suas malas despachadas. Quando as passagens são compradas no pacote da companhia área, o peso e a quantidade de malas seguem o padrão do voo internacional.

Visto isso, o próximo passo é quando você chega no exterior, saiba que a imigração é feita só na entrada do país. Digamos que você vai para Nova Iorque, mas pousou em Miami primeiro, a sua entrevista para entrar nos Estados Unidos será só em Miami, quando chegar ao seu destino final, já estará liberado dentro do país. Durante essa conexão, quando sua passagem foi comprada pelo pacote da companhia, não precisa se preocupar com suas malas, a própria companhia se encarrega de leva-las até o próximo avião. Se o roteiro foi fechado por você, não esqueça de pegar suas malas e fazer o novo check-in.

Foto: Pexels

Hotel, hostel ou Airbnb?

Para decidir qual hospedagem é ideal para você, é preciso saber qual é o intuito da sua viagem? Quer conhecer gente, novas culturas e fazer amigos? Ou turistar sozinho? Para conhecer novas pessoas, o indiciado é apostar em um hostel ou alugar um quarto pela plataforma Airbnb. Em um hostel você encontrará outros inúmeros jovens viajantes, normalmente de vários lugares do mundo, perfeito para conhecer e interagir com novas culturas. No Airbnb, você terá contato com os moradores locais, podendo descobrir muito mais além dos pontos turísticos. Se a sua viagem é mais individual, um hotel ou alugar um espaço inteiro no Airbnb são boas escolhas.

Independentemente da sua escolha, utilize das recomendações e comentários que normalmente são disponibilizados no site. Assim, você consegue ter uma noção da qualidade do ambiente, localização e custo-benefício.

Foto: Pexels

É essencial ter acesso à internet móvel?

Não podemos chamar de essencial, mas ajuda muito. Quando o orçamento da viagem está contado, muitos viajantes acabam dispensando o acesso à internet no exterior, levando em consideração o fácil acesso as redes de wi-fi gratuitas. Mas, principalmente se você não tem domínio da língua local, a internet pode te salvar de diversos perrengues.

Hoje existem muitos aplicativos que facilitam o dia a dia dos viajantes. Os aplicativos dos metrôs dão o passo a passo completo das linhas para chegar no destino final, não tem erro! Nas redes sociais, você pode pesquisar recomendações de restaurantes e lugares turísticos. Há também aplicativos de tradução e, dependendo onde você está, é muito importante acompanhar a previsão do tempo. Uma sugestão é o Google Maps, que engloba diversos serviços, nele você consegue ver recomendações e comentários dos lugares, horários e como chegar, ele calcula todo o trajeto, seja de metrô, ônibus, carro ou a pé.

Foto: Pexels

O Inverno é mesmo muito frio?

É sim! Vivemos em país tropical onde o Inverno, até na serra e nas cidades mais frias, não é tão rigoroso, são poucos dias que chegamos na temperatura negativa e no máximo que lidamos é uma geada. O que conhecemos do frio acaba iludindo um pouco ao viajar para o Inverno de outros países. É normal os futuros viajantes considerarem exagero quando são alertados do intenso frio de mais de 20 graus negativos. Mas, acredite, não é.

Se você vai para o Canadá, Estados Unidos ou alguns países da Europa durante o Inverno, prepare muito bem sua mala para enfrentar um frio nunca visto antes, ainda mais para nós que não somos acostumados. Há dias que as temperaturas são intensas, o vento chega a cortar e, se você não tiver bem protegido, voltará para a casa com os dedos dos pés e mãos congelados. A dica é não poupar roupas quentes, invista em peças térmicas, casacões, toucas, luvas, cachecóis e até protetor de ouvido para se manter protegido. Se você for esquiar, é preciso procurar também roupas especificas para o esporte.

Foto: Pexels

Onde posso pesquisar sobre o país?

Com a internet, comunicação e produção de conteúdo, há inúmeros canais no YouTube, blogs e sites para você pesquisar sobre viagem. No YouTube, por exemplo, vários youtubers fazem vlogs nos lugares que são ótimos para você entender um pouco mais sobre como tudo funciona no seu destino, além de encontrar diversas dicas e opções diferentes para visitar. Aqui no Viajar é Vida, você também encontra posts repletos de conteúdos sobre vários lugares pelo mundo, além de dicas de datas comemorativas, como tirar passaporte, viajar barato, e muito mais. Não encontrou o que procurava? Deixe sugestões nos comentários.

Já se sente preparado para a sua primeira viagem? Esperamos que as respostas das 7 dúvidas sobre viajar sozinho para o Exterior te ajudem no seu próximo passeio. O que incluiria ainda no seu checklist? Conta para a gente.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*