5 vulcões para visitar na América do Sul

O Viajar é Vida mostra 5 vulcões para visitar na América do Sul  com guias especializados e suporte da Civitatis, agência de turismo on-line que tem suporte em mais de 600 destinos do mundo. A atividade vulcânica tem se expressado de maneira muito ativa e países como Chile, Costa Rica, Guatemala, Equador e Peru fazem parte do chamado Cinturão de Fogo do Pacífico, a área com a maior concentração de vulcões ativos do planeta. E são os vulcões destes países que o Viajar é Vida destaca com a programação especializada da Civitatis.

A Civitatis é uma agência de turismo on-line, um portal com atividades, excursões e visitas guiadas em mais de 600 destinos. A empresa possui fornecedores e parceiros locais em todos os continentes, guias de viagens gratuitos e visitas guiadas nas principais cidades do mundo. E a Civitatis é parceira do Viajar é Vida. Acesse os links em cada um dos roteiros e adquira seus melhores momentos.

5 vulcões para visitar na América do Sul
Foto: Wikipedia

5 vulcões para visitar na América do Sul: Villarrica, no Chile

Trilha até o topo do vulcão Villarrica. Com os guias especializados, você poderá também contemplar as vistas incríveis das montanhas situadas nessa zona do Chile. O passeio começar às 6h com a chegada de uma van nos hotéis no Centro de Pucón. De lá, seguem até os pés do Villarrica, localizado entre as regiões chilenas da Araucanía e Los Lagos. Um teleférico leva até a altitude de 2.000 metros de altura. De lá, começa a trilha rumo ao topo do vulcão que fica a 2.847 metros acima do nível do mar.

Durante a subida de dificuldade média-alta e duração de 4 a 5 horas, você verá a cratera do Villarrica: uma caldeira espetacular, sempre cheia de fumaça, que possui 200 metros de diâmetro. Do topo do vulcão também será possível observar outros picos situados nos arredores, como os vulcões Lanín e Quetrupillán.

Haverá uma parada durante o caminho para que você recarregar as energias com o seu próprio piquenique enquanto contempla as vistas. Finalmente, o grupo pegará o teleférico até a base do vulcão e, de lá, você será conduzido novamente ao seu hotel.

5 vulcões para visitar na América do Sul: Villarrica, no Chile
Foto: Tulio Guajardo/Pixabay

Costa Rica tem seu vulcão famoso

Excursão no vulcão Miravalles. Conheça o pico mais alto da cordilheira de Guanacaste, na Costa Rica. Os guias passam às 7h30min nos hotéis da região central de Guanacaste para seguir ao vulcão que é um dos mais ativos do país. Durante o trajeto você verá diferentes gêiseres e emanações de gás. Essa energia geotérmica é usada para a produção de eletricidade, possibilitando o abastecimento elétrico da maior parte da província.

Será feita uma parada na área de Las Hornillas, uma zona situada aos pés do vulcão. Você terá 40 minutos de tempo livre nesse lugar para fazer um passeio a cavalo pelos arredores. Além disso, poderá fazer uma trilha aos pés do Miravalles, que com os seus 2.028 metros é o pico mais alto da cordilheira vulcânica de Guanacaste.

Em seguida, você terá uma hora livre para continuar explorando o entorno de Miravalles e para relaxar com um banho nas águas termais que emergem do vulcão. Você também poderá optar por um tratamento de beleza feito com a argila vulcânica da região.

Depois dessas atividades, você terá incluído um delicioso almoço aos pés do vulcão. O menu será composto por diversos pratos, que você poderá escolher entre as diferentes especialidades da Costa Rica. Depois de almoçar, será levado ao seu hotel de Guanacaste, onde chegará no meio da tarde.

Costa Rica tem seu vulcão famoso
Foto: Wikipedia

Leia também

Representante da Guatemala na lista dos 5 vulcões para visitar na América do Sul é o Pacaya

Excursão ao vulcão Pacaya. Você gostaria de subir um dos vulcões ativos da Guatemala? A saída do passeio com guias locais ocorre por volta das 8h para uma subida de ônibus de cerca de uma hora e meia ao Parque Nacional Pacaya. A primeira parada será no povoado de San Vicente de Pacaya  onde começará a trilha. O trajeto, que será feito em três horas, permitirá subir até um trecho já que não é permitido chegar ao topo por motivos de segurança. Depois de atravessar um terreno coberto por cinza vulcânica, você e seu guia chegará finalmente ao cone sulfúrico que exala fumaça. É possível ver até mesmo pequenas erupções de lava! Da ladeira da montanha, você terá excelentes vistas dos vulcões de Água, Fogo e Acatenango. Avistará inclusive as terras baixas do Pacífico e de todo o horizonte até El Salvador. O retorno ao hotel está previsto para o meio da tarde.

Representante da Guatemala na lista dos 5 vulcões para visitar na América do Sul é o Pacaya
Foto: young shanahan/Flickr

A experiência no Equador é no vulcão Chimborazo

Passeio ao vulcão Chimborazo, no Equador. A excursão parte de Riobamba e, no trajeto, haverá uma parada na Estación de Urbina, situada a 3.600 metros de altitude. Lá você visitará o jardim botânico, as casas e oficinas de artesanato. Além disso, em uma pousada de Urbina provará o canelazo, uma bebida típica feita com canela e cachaça.

Em seguida, irá com o seu guia à Reserva de Produção de Fauna Chimborazo, onde conhecerá as lhamas, vicunhas e alpacas que vivem nas ladeiras da montanha. Durante o percurso, fará diferentes paradas para que você possa tirar fotos do monte nevado e das paisagens. Depois, seguirá até o primeiro refúgio.

De lá, partirá em uma caminhada até a lagoa Condor Cocha, situada a mais de 5000 metros sobre o nível do mar, passando pelo segundo refúgio do Chimborazo. Preste atenção nas ladeiras nevadas do vulcão que podem ser observadas desse ponto. Depois de duas horas e meia de caminhada, fará uma parada para almoçar filé de frango com arroz e salada, sopa de arroz com cevada ou quinoa e suco de frutas da temporada. Após se alimentar começa o retorno. A chegada prevista no hotel é no final da tarde.

A experiência no Equador é no vulcão Chimborazo
Foto: Wikipedia

5 vulcões para visitar na América do Sul: Misti, no Peru

Excursão de 2 dias ao vulcão Misti, no Peru. Numa rota prevista de cerca de 5.800 metros de altitude, você irá aproveitar essa trilha com guia especializados. A partida começa no dia 1, com a equipe buscando você no hotel em Arequipa por volta de 8h para irem de veículo 4×4 pela rota de Chiguata. Após duas horas de viagem, atingirão os 3.300 metros de altura. Uma vez lá, iniciarão subida a pé pela ladeira do vulcão. A caminhada será para admirar as incríveis vistas até chegar ao acampamento base, localizado a 4.800 metros de altitude. Serão cerca de 6 horas caminhando para então o período de descanso até o dia seguinte.

Depois de acordar bem cedo, será servido um café da manhã com tortillas, torradas e uma bebida quente. Depois disso, começará a subida ao topo do vulcão Misti. Será uma longa caminhada para alcançar os 5.825 metros. Quando atingir o objetivo, você terá uma hora de tempo livre para tirar belas fotografias das vistas que terá da cratera do vulcão. Finalmente, começará a descida aos 3.300 metros de altitude, onde o veículo 4×4 que os levará de volta a Arequipa estará nos esperando. A chegada ao seu hotel está prevista para as 14 horas.

5 vulcões para visitar na América do Sul: Misti, no Peru
Foto: Wikipedia

Gostou destas dicas do Viajar é Vida com a Civitatis? Você teria coragem de uma aventura como esta? Deixe sua resposta nos comentários.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*