A tradição alemã nas cidades de Santa Catarina

Nem só de belas paisagens litorâneas é feita Santa Catarina. A tradição alemã nas cidades de Santa Catarina faz com que turistas do mundo inteiro coloquem o Estado em seus roteiros de viagem. Aqui no Viajar é Vida você já conferiu um pouquinho sobre as 7 cidades mais alemãs, suas localizações e atrativos. O mais bacana é que muitas delas ficam a poucos quilômetros de distância, então é possível conhecer mais de um lugar na mesma viagem ou até no mesmo dia.

Entre Blumenau e Pomerode, por exemplo, a distância é de aproximadamente 30 quilômetros. Durante a Oktoberfest, muitos turistas passam o dia conhecendo os atrativos da cidade mais alemã do Brasil e, à noite, voltam para Blumenau para curtir a maior festa alemã das Américas.

Foto: Wikipedia

Tradição alemã nas cidades de Santa Catarina é o que não falta. E agora você confere aqui no Viajar é Vida algumas delas:

Gastronomia típica de encher os olhos e o estômago: tradição alemã nas cidades de Santa Catarina

            Nas cidades catarinenses onde a cultura alemã é bem forte como, por exemplo, PomerodeBlumenauIbiramaJoinvilleSão Martinho e Itapiranga, é praticamente impossível visitar e não experimentar as delícias da culinária alemã. Seja nos restaurantes do comércio local ou nos que são montados em festas populares (que também vamos falar nesse post), nas feirinhas, nas padarias, nos barzinhos.

Foto: Daniel Zimmermann

Em todos os cantos é possível desfrutar de pratos típicos, como o Eisbein (joelho de porco), o Pretzel, o Spätzle, as famosas salsichas Bockwurst e Bratwurst, o Apfelstrudel. Huuum, da água na boca só de pensar. São tantos pratos saborosos que não vão faltar opções para todas as suas refeições durante os passeios para conhecer a tradição alemã nas cidades de Santa Catarina.

Foto: Daniel Zimmermann

Vai aí um chope geladinho para acompanhar essa gastronomia deliciosa?

            A fabricação artesanal de chope e cervejas é uma tradição alemã nas cidades de Santa Catarina. São diversas cervejarias onde, inclusive, é possível programar uma rota para conhecê-las. Como é o caso do Vale do Itajaí, que concentra grande parte da fabricação da bebida. Os municípios de BlumenauBrusqueGasparPomerodeTimbóJaraguá do Sul e Joinville devem constar no roteiro de quem pretende fazer o circuito cervejeiro. Mas, lembre-se: se beber, não dirija!

Foto: Daniel Zimmermann

            Mas, há quem se arrisque em uma produção caseira, o que também uma tradição alemã nas cidades de Santa Catarina. Para esse público, já existem escolas próprias para a formação e capacitação dos mestres cervejeiros. Em Blumenau, está localizada a Escola Superior de Cerveja e Malte, que oferece cursos de aperfeiçoamento, workshops, cursos concentrados, técnico, graduação, pós-graduação e, até mesmo, ensino a distância, uma excelente oportunidade para quem não é da região.

            E para quem não quer se arriscar na produção caseira, mas não abre mão de ter sua própria cerveja, pode ficar tranquilo, pois também há uma solução pra você. Blumenau tem um bar onde o cliente faz a própria cerveja. O visitante tem acesso a uma fábrica profissional, matérias-primas excelentes e um mestre cervejeiro que acompanhará todo o processo desde a escolha do tipo de cerveja até o design do rótulo. Seguindo apenas 10 passos, os clientes (mesmo os mais leigos em termos de cerveja) podem produzir a própria bebida.

Tendo festa na segunda eu vou. Terça, quarta, quinta, tendo festa eu vou…

Celebrar é algo que os alemães fazem bem e a boa notícia é que conseguimos viver essa experiência aqui no Brasil também. Ao som da Banda Cavalinho, que embala o público, não poderíamos deixar de fora as festas típicas fazem parte da tradição alemã nas cidades de Santa Catarina. São celebrações repletas de cultura, com muita gastronomia, bandas que animam os foliões com o melhor da música germânica, danças, desfiles e competições típicas. O melhor é que nem todas são realizadas em outubro, como a Oktoberfest, em Blumenau, que citamos no início desse post. Desta forma, é possível programar mais de uma viagem ao longo do ano para conhecer a tradição alemã nas cidades de Santa Catarina. Em Pomerode, por exemplo, a Festa Pomerana é realizada sempre em janeiro, assim como a Sommerfest, que é uma Oktoberfest de Verão em Blumenau.

Foto: Daniel Zimmermann

tradição alemã nas cidades de Santa Catarina também é marcada por festividades que celebram a Páscoa e o Natal no estilo germânico. A Osterfest, realizada em Pomerode, é um exemplo que atrai milhares de visitantes todos os anos que querem conferir de perto duas grandes (literalmente) atrações: a maior Osterbaum (árvore de Páscoa) do mundo e o maior ovo de Páscoa do mundo. Além disso, a programação do evento conta com outras atrações que reproduzem os costumes da Alemanha, como a pintura de casquinhas de ovos de galinha e a preparação de bolachas confeitadas.

Foto: Daniel Zimmermann

No Natal, também há inúmeras celebrações no Estado que retratam a tradição alemã nas cidades de Santa Catarina. Uma delas é o Natal Mágico de Guabiruba. Na programação, a estrela é a Pelznickelplatz, o espaço do Pelznickel, conhecido também como Papai Noel do Mato. Com uma aparência nada amigável, ele sai pelas ruas da cidade cobrando o bom comportamento das crianças ao longo do ano em troca dos presentes de Natal.

Foto: Wikipedia

Um simples passeio repleto de cultura fortalece a tradição alemã

O simples ato de “bater perna” por essas cidades de Santa Cataria onde a cultura germânica predomina, já é uma viagem cultural. A arquitetura no estilo enxaimel está presente em construções históricas espalhadas por todos os cantos, seja no comércio, em prédios públicos, em residências. Basta olhar com carinho e atenção.

Em Pomerode está localizado o maior acervo de construção nesse estilo, ainda preservado, fora da Alemanha. Na Rota do Enxaimel as 220 edificações contam um pouco da história da colonização alemã. Pelo roteiro é possível apreciar o ar puro, adquirir produtos coloniais, acompanhar a rotina de uma propriedade rural ou se hospedar em uma autêntica casa enxaimel.

Foto: Casa Wachholz

Você já se aventurou pelas cidades de origem alemã de Santa Catarina? Qual delas você acredita que mantém mais forte a tradição dos colonizadores? Conte para o Viajar é Vida.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*