Por que fazer um seguro viagem?

A gente nunca sabe o que pode encontrar longe de casa. E sem conhecer o sistema de saúde e os preços cobrados para qualquer eventualidade em outro país o melhor mesmo é ir preparado quando se programa para uma viagem. O Viajar é Vida preparou dicas para responder à pergunta por que fazer um seguro viagem.

Por que fazer um seguro viagem?

Logo vem à mente como primeiro motivo a questão saúde. Ela é fator motivador para fazer um seguro viagem antes de embarcar em qualquer avião. Se você levar em conta questões como nova alimentação, ansiedade pela viagem, clima… bom, já são várias razões que podem mexer com o seu corpo. Então, por que fazer um seguro viagem? Porque é a garantia de poder procurar um hospital ou um médico sem medo dos custos. Tem ainda a cobertura dos valores sobre os possíveis remédios. Um seguro viagem pode cobrir boa parte ou a integridade destes custos extras.

Contratar um seguro viagem é uma forma de ter uma viagem tranquila
Foto: Free-Photos

Bagagem extraviada ou cancelamento de viagem são motivos para contratar um seguro

Quem nunca teve a bagagem extraviada numa viagem deve levantar as mãos para o céu, porque esta é uma situação muito comum. Se em viagens próximas isso já acontece, imagine então se tiver que fazer conexões. O seguro viagem é certeiro nestes momentos. Inclusive as seguradoras já sabem como lidar com a situação e saberão manter o controle para a melhor resolução do caso.

Se precisar cancelar uma viagem por algum imprevisto e já tiver adquirido o seguro para o período, você não precisará arcar com os prejuízos que devem ser cobertos pelo documento. A seguradora garante mais tranquilidade com o seguro viagem já que ele também receberá o valor que seria seu prejuízo no caso de cancelamento. E isso vale ainda para a remarcação das viagens: a seguradora garante a cobertura de eventuais taxas.

De cancelamento à morte acidental, um seguro viagem vale para diferentes ocasiões
Foto: Free-Photos

Ninguém espera, mas pode ocorrer morte acidental

Em caso de morte acidental, um seguro é outro grande aliado. Os valores para o translado de um corpo para o Brasil e os gastos com qualquer eventualidade pré-morte no exterior são cobertos pelo seguro viagem. Claro que ninguém espera, mas acidentes acontecem e ninguém está livre totalmente desta possibilidade.

Geralmente em casos extremos haverá a necessidade da contratação de profissional jurídico. Ou seja, mais custos que não estavam previstos. Com um seguro viagem você se livra deles, já que os pagamentos dos honorários ficam por conta da seguradora.

Por que fazer um seguro viagem? O Viajar é Vida detalha as dicas para a contratação

Ao adquirir um seguro para viajar, leia bem os itens incluídos na apólice, pois eles podem variar muito. Os seguros mais básicos apenas oferecem um valor em dinheiro por morte ou invalidez acidental e ressarcimento limitado por gastos médicos. Outros serviços, como cobertura para perda e extravio de bagagem, custeio de traslados em caso de acidente ou morte, e assistência no exterior, podem estar incluídos ou não.

São várias as dicas para contratar um seguro viagem
Foto: Free-Photo
  • Verifique se seu cartão de crédito oferece seguro de viagem. Muitos cartões têm esse serviço gratuito para os clientes. Mas, ao mesmo tempo, costumam ser bastante básicos.
  • Cuidado com seguros contratados no exterior. Eles podem ser comprados pela internet podem ser mais em conta que os nacionais. No entanto, em caso de problemas, você não vai ter a quem recorrer.
  • Não omita riscos relevantes. Se vai viajar e já sabe que vai praticar alguma atividade mais arriscada, como esportes radicais, avise ao corretor para que procure um seguro adequado à sua viagem.
  • Em caso de dúvida ou problema com o seguro, o viajante deve primeiro buscar a ouvidoria da seguradora. Se a situação não se resolver, o órgão a ser procurado é a Superintendência de Seguros Privados (Susep), no telefone 0800 021 8484.
  • Esqueceu de fazer o seguro antes de partir? Ainda é possível entrar em contato com o seu corretor, mesmo quando já em viagem. Mas lembre-se de avisar que já está se deslocando, pois isso precisa ser discriminado.
  • Vai alugar um carro? Lembre-se de também se informar sobre o seguro do veículo e sua cobertura para danos a terceiros, que não estão incluídos nos seguros de viagem. Dados apontam que a maioria dos casos de acidentes que chegam às seguradoras envolvendo turistas brasileiros no Exterior estão relacionados à condução de automóveis.
Países como os Estados Unidos não exigem seguro viagem, mas possuem um custoso serviço de saúde
Foto: Zsolt Tóth/Pixabay

Importante: há lugares que exigem que você chegue com o seguro contratado

Por que fazer um seguro viagem? Porque lugares como a Europa exigem o seguro viagem. A regra é para que turistas entrem nesses países europeus com assistência viagem com cobertura mínima de 30 mil euros para auxílio médico em caso de doença ou acidente durante a viagem. O Tratado de Shengen faz o controle para evitar um lapso no sistema de saúde com as centenas de milhares de viajantes que vão todos os anos para a Europa.

A obrigatoriedade do seguro viagem vale para Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Irlanda, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça, além da Rússia.

Aqui mais próximo do Brasil, na América Latina, a exigência está em Cuba, Equador e Venezuela. No Oriente Médio a regra vale para os Emirados Árabes, Irã, Qatar e Turquia. Já na África apenas a Argélia exige.

Não é regra nos Estados Unidos, mas saiba que o país tem os maiores custos na área da saúde. Então vale se precaver.

Foto: Free-Photos

Viu que dicas importantes? Se tiver alguma experiência neste sentido, compartilhe com o Viajar é Vida nos comentários.  


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*