O que fazer em uma viagem a Berlim

A Alemanha carrega em sua história recente um episódio de notoriedade global. Depois da queda do Muro de Berlim, o país deixou de lado as posições e ganhou com a recuperação da união de forças entre os lados Oriental e Ocidental. E virou exemplo de retomada, garantiu força política e econômica, tornou-se destino turístico. O Viajar é Vida traz neste post o que fazer em uma viagem a Berlim.

Da parte histórica à prática moderna em diferentes áreas, seja cultural, arquitetônica… em cada canto de Berlim tem algo diferente para ser apreciado. Se puder, planeje sua viagem e garanta o Berlim Welcome Card. Com ele você consegue transporte público ilimitado e entrada gratuita nos principais museus da cidade, ou pelo menos desconto (depende da opção escolhida). Prepare seu coração, porque você vai se apaixonar por Berlim.

Pra começar o que fazer em uma viagem a Berlim: Portão de Brandemburgo

O Portão de Brandemburgo é o principal ponto turístico da cidade. Está localizado na parte ocidental do Centro e foi erguido no estilo arquitetônico neoclássico com 12 colunas dóricas de estilo grego. Nos 5 vãos centrais passam 5 diferentes ruas. Foi inaugurado em 1791 e sofreu graves danos durante a Segunda Guerra Mundial.Mas foi recuperado e devolvido em 2002. Atualmente é considerado um símbolo da tumultuada história da Europa e da Alemanha, mas também da unidade e da paz europeia.

No período em que o Muro de Berlim esteve erguido, o Portão de Brademburgo ficou sem acesso, já que estava em uma área de acesso proibido.

Foto: Moerschy/Pixabay

Memorial do Holocausto também na lista de o que fazer em uma viagem a Berlim

Ao lado do Portão de Brandemburgo, o Memorial do Holocausto presta homenagem aos judeus mortos na Europa. Foi inaugurado em 10 de maio de 2005 numa região central de onde se pode avistar o parlamento federal alemão. Segundo o descritivo do espaço, os enormes blocos foram erguidos para produzir mesmo uma intranqüilidade, um clima de confusão e desconforto. São 19 mil metros quadrados de área, com 2.711 blocos de concreto. É aberto ao público, sem custo de entrada.

Foto: Markus Christ/Pixabay

Parlamento e catedral carregam mais um pouco da história alemã

O Parlamento Alemão passou a receber os políticos em 1999, depois que foi feita a transferência do governo de Bonn para Berlim. O prédio já existia, obviamente. Nos seus anos de história, o prédio do Reichstag foi a sede de governo em duas guerras. Nas reformas, destaque para a reconstrução da cúpula que ficou muito próxima à original, de 1894. A entrada no Parlamento Alemão é gratuita, porém, por conta das medidas de segurança, é importante agendar com antecedência. E integra a lista do Viajar é Vida sobre o que fazer em uma viagem a Berlim.

Já a Catedral de Berlim é uma igreja protestante luterana (religião mais difundida na Alemanha). As obras de construção deste prédio incrível foram de 1895 a 1905, na região conhecida como Ilha dos Museus. Apesar de chamada de catedral, embora não tenha a mesma função. Aqui nunca foi sede do bispado. O bispo da comunidade fica sediado na Igreja de Santa Maria de Berlim e na Igreja Memorial Imperador Guilherme. Mas, pela imponência de ser a maior igreja de Berlim, ganhou este título. Ah, paga-se um ingresso para a entrada. Mas o passeio vale, principalmente se você subir os 270 degraus que dão acesso à cúpula.

A catedral de Berlim está entre o que fazer em uma viagem a Berlim
Foto: Couleur/Pixabay

De local sombrio ao mais brilhante de Berlim: Potsdamer Platz

A Potsdamer Platz é talvez um dos mais brilhantes símbolos da nova Berlim pós-Segunda Guerra, pós-Guerra Fria e pós-Queda do Muro de Berlim. É uma praça (ou o conjunto de ruas interligadas) que marca exatamente o local onde a velha estrada para Potsdam passava através da muralha de Berlim pelo Portão de Potsdam. Em menos de um século, passou de congruência de ruas rurais para o mais frenético centro de tráfego da Europa.

A fama da Potsdamer Platz está principalmente no ressurgimento, no renascimento como uma fênix. Tornou-se moderna, rica, com cafés, bares, restaurantes, shopping center. E há também museus como o do instrumento e a galeria Salvador Dali.

o que fazer em uma viagem a Berlim
Foto: Ron Porter/Pixabay

Galeria de arte ao ar livre traz alento e figura entre o que fazer em uma viagem a Berlim

O que restou de pé do Muro de Berlim, na região leste, virou a East Side Gallery, uma galeria de arte ao ar livre com mais de 1 quilômetro de extensão. Os traços e obras exibidas fazem com que esta seja considerada a galeria de arte ao ar livre de maior duração de todo o planeta. Ao todo, são 105 trabalhos, de artistas diferentes de várias partes do mundo. Os desenhos começaram em 1990 e possui desenhos de artistas como Siegfrid Santoni, Kani Alavi, Thierry Noir e tantos outros. A maioria dos trabalhos expostos trazem o desejo de mudança e esperança em um mundo melhor em uma Alemanha tão sofrida. São anos desenvolvendo (e mantendo) este espaço tão simbólico diante de uma realidade tão dura que foi a construção do muro, em uma única noite! Tempos que ficaram para trás, porém são mantidos vivos para a lembrança do mundo de que a cor, a vida, a expressão artística é muito maior do que um governo ditatorial.

Entre as maravilhas de Berlim está a exposição ao ar livre
Foto: Peter Dargatz/Pixabay

Viajantes não podem perder a vista da Torre de Berlim

A Torre de Berlim é uma torre de radiofusão (por onde passam os raios de transmissão das rádios e televisões da Alemanha) que fica na Alexanderplatz, no Centro de Berlim. Sua construção foi entre 1965 e 1969 e tornou-se um elemento comum no horizonte da cidade. Tinha até 1990 365 metros, mas ganhou mais 3 a partir desta data, o que garantiu o título de quarta maior torre da Europa.

Mesmo sendo uma torre de serviço, há parte dela explorada turisticamente, ou seja, o viajante pode encarar cerca de 200 metros de altura para vislumbrar Berlim do alto. No topo há uma plataforma e um restaurante giratório que dá uma vista de 360 graus da cidade. Para chegar lá em cima, elevadores ultrarrápidos levam 40 segundos para fazer o percurso. A entrada custa 13 euros e geralmente há filas.

Torre de tevê na lista o que fazer em uma viagem a Berlim
Foto: Bernardo Ferreria/Pixabay

Curtiu esta lista sobre o que fazer em uma viagem a Berlim?  A capital da Alemanha é mesmo uma cidade incrível e que mantém viva a história de medo para justamente garantir que ela não se repita nas futuras gerações. Que outros lugares do mundo você já visitou e que considera um marco essa relação com a História? Conte para o Viajar é Vida nos comentários.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*