O que fazer na Ilha de Páscoa?

Parte integrante do território do Chile, a Ilha de Páscoa é uma ilha da Polinésia oriental, localizada no sul do Oceano Pacífico. Fica a 3.700 km de distância da costa oeste chilena e atrai muitos viajantes que curtem a natureza. Mas, o que fazer na Ilha de Páscoa exatamente? O Viajar é Vida fez um levantamento dos principais pontos turísticos, além de dar as dicas sobre como chegar lá.

Historicamente, em 5 de abril de 1722, o explorador neerlandês Jacob Roggeveen atravessou o Pacífico partindo do Chile numa caravana com três grandes navios europeus. Somente após 17 dias de viagem desembarcou na ilha num domingo de Páscoa, daí o seu nome, que permaneceu até hoje.

Num formato triangular, Páscoa é uma ilha vulcânica e considerado o pedaço de terra mais isolado do mundo. Três erupções vulcânicas teriam dado origem à Ilha há milhões de anos, em períodos diferentes. Desde então, os vulcões permaneceram adormecidos. O mais antigo deles é o Poike, que entrou em erupção há cerca de 600 mil anos, formando o canto sul da ilha. Da segunda erupção surgiu o Rano Kau, no canto sudoeste da ilha. Por último, a erupção do Terevaka, localizado no canto norte. E alguns destes vulcões estão na lista do que fazer na Ilha de Páscoa. São 170 quilômetros quadrados e elevação de 510 metros de altitude, ideais para trilhas e caminhadas.

Foto: Pixabay

“O que fazer na Ilha de Páscoa”

Não estranhe o linguajar. O espanhol e o rapanui são os idiomas oficiais. Por isso também algumas palavras são tão estranhas ao nosso olhar. Aos poucos você se acostuma. Que tal começar agora, com a nossa listinha “o que fazer na Ilha de Páscoa”.

Foto: Pixabay

Visitar o Ahu Akahanga, ou a Plataforma do Rei

O atrativo foi o local de enterro do Rey Hotu Matua e sua extensão é de 81 metros de distância por 3 de largura. É uma plataforma que possui 13 moais (aquelas enormes cabeças de pedra, símbolo da ilha) com 5 a 7 metros. O local está decorado com pedras vermelhas e inscrições feitas de pedra. O Ahu Akahanga pode ser considerado, por sua história e pelo número de estátuas, uma das mais importantes da Ilha de Páscoa.

Em Akahanga ou Aka Hanga existem restos do que era uma antiga vila perto de uma pequena baía (hanga), localizada na costa sul da ilha. Na entrada, logo após a muralha de pedra, fundações também de pedras indicam que as construções lembravam barcos.

A visita ao Ahu Akahanga pode ser feita com a contratação de algumas das excursões oferecidas pela maioria das agências de turismo da ilha. Este sítio arqueológico é geralmente incluído em qualquer um dos passeios de dia inteiro em que outros locais de interesse também são visitados.

Conhecer o umbigo do mundo

Te Pito o Te Henua são os nomes da enorme pedra redonda que representa o “umbigo do mundo” para os moradores da Ilha de Páscoa. O significado de “pito” é traduzido ao português como útero, centro e umbigo, enquanto “henua” é terra, território e universo. Mais uma atração do que fazer na Ilha de Páscoa, no Chile.

Vulcão Rano Kau é um dos atrativos do que fazer na Ilha de Páscoa

O vulcão localizado ao sul da ilha, tem uma lagoa interior de 1 quilômetro de diâmetro e com 280 metros de profundidade. Possui uma intensa vegetação composta principalmente de totora e juncos. Seu nome significa “vulcão extenso”. Rano Kau traz ao viajante a sensação de imensidão e silêncio, apenas interrompida pelo vento. Ao fundo há o barulho distante das ondas e o ocasional chiado de aves marinhas. Quem viaja à Ilha de Páscoa não pode perder este passeio.

Foto: Gustavo Gerdel

Vulcão Rano Raraku é outro grande acidente geológico

De importante valor arqueológico, o atrativo oferece mais de 300 monumentos em “O Caminho do Moai”. São 100 metros de altura, com forma ovalada e uma cratera na parte na cima. No interior do Vulcão, uma lagoa prende a atenção dos viajantes na Ilha de Páscoa. Ela tem 50 metros de profundidade em sua parte mais profunda.

O vulcão Rano Raraku é um dos sítios arqueológicos mais incríveis e extraordinários do planeta. Neste lugar mágico cheio de mistério, os Moai foram criados. As enormes figuras e as pedreiras do vulcão excedem qualquer expectativa e deixam o viajante sem palavras quando contempla uma das maravilhas mais fascinantes da humanidade.

Ahu Akivi são os 7 moais olhando para o mar

Um local sagrado que merece respeito e meditação. Ahu Akivi fica na na região de Valparaíso, no Chile, com vista para o Oceano Pacífico. O local possui sete moai, todos com a mesma forma e tamanho. Talvez por essa concepção também é conhecido como um observatório celestial que foi criado por volta do século 16. O Ahu Akivi é um dos poucos onde os moai não estão olhando para o centro da ilha e sim para o oceano. Explicação? Algumas teorias, mas o que torna mais impressionante é que esta peculiaridade o torna muito interessante.

Pôr-do-sol no Complexo Tahai

Pode ver o sol se pondo no Complexo Tahai é um grande programa da lista “o que fazer na Ilha de Páscoa”. Restaurado pelo arqueólogo americano William Mulloy entre 1968 e 1974, o complexo compreende três ahu principais, vistos nessa ordem de norte a sul: Ko Te Riku (com os olhos restaurados), Tahai e Vai Ure. Aqui é o único lugar da ilha onde se encontra moai com olhos.

Foto: Pixabay

Mergulho na praia de Ovahe, na Ilha de Páscoa

Ovahe está localizada cerca de um quilômetro da praia de Anakena e, por conta da falta de sinalização e dificuldade de acesso, se mantém praticamente intocada. Esta pequena praia é cercada por falésias de origem vulcânica avermelhada. As águas são de cor azul turquesa e a areia fina é de cor rosa, resultante da mistura da escória vulcânica vermelha e do coral branco erodido. Ovahe era o local de residência dos antigos nativos. Você ainda pode ver cavernas na parede do penhasco e restos de um antigo crematório cerimonial.

Ocasionalmente, a praia é afetada por grandes ondulações que removem grandes quantidades de areia que estão se recuperando lentamente naturalmente. No ano de 2012, esse fenômeno produziu um destacamento de pedras que deixaram à vista antigos restos arqueológicos, entre os quais ossos foram encontrados datados em mais de 200 anos.

Ahu Tongariki é a maior plataforma com 15 moais

Plataforma funerária de 200 metros de comprimento e 15 estátuas, Ahu Tongariki é a mais importante de Rapa Nui. Ela foi restaurada entre 1995 e 1996 por arqueólogos chilenos com ajuda japonesa em termos econômicos e tecnológicos, depois de sua destruição em 1960 causada por um maremoto. A viagem só faz sentido se passar por este local. Todo viajante se encanta com a plataforma de 220 metros de comprimento com as 15 estátuas cravadas.

Estas são algumas dicas do Viajar é Vida sobre o que fazer na Ilha de Páscoa. Este não é um destino muito comum aos brasileiros, talvez pelo valor das passagens. Ir até o Chile é mais simples, porém os bilhetes aéreos até a Ilha de Páscoa tornam a viagem um pouco mais salgada. Ainda assim, muita gente encara e volta com a sensação de dinheiro mais bem investido da vida. Você já teve essa oportunidade? Conte pra gente.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*