O que fazer com as viagens em caso de coronavírus

O que fazer com as viagens em caso de coronavírus? Essa pergunta tem atormentado muita gente, pelo risco de contaminação, pela possibilidade de contaminar outras pessoas e pela probabilidade de prejuízo financeiro. O mais importante agora é, neste momento decisivo, evitar as aglomerações para que o vírus deixe de ser transmitido. O isolamento é medida necessária e compromete a rotina, claro. Mas o Viajar é Vida buscou algumas sugestões para contribuir neste período de coronavírus. Seja para passar o tempo no isolamento, ou para tirar a ansiedade e preocupação do cancelamento de uma viagem já programada fique atento às dicas.

Foto: Pixabay

Esclarecendo dúvidas sobre cancelamento de viagens por causa do coronavírus

A maioria das companhias aéreas, de trens ou de ônibus já se manifestaram que farão a troca da passagem ou devolução do dinheiro. A medida é realmente necessária, principalmente porque muitos países e regiões fecharam suas fronteiras para quem vem de fora.  A Latam foi uma das que se posicionou, flexibilizando as passagens para quem viajaria até o dia 31 de maio. Principalmente porque realiza viagens entre países como Equador, Argentina e Colômbia, Europa, Israel, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Peru que já anunciaram que a entrada de estrangeiros estará suspensa por via aérea, marítima ou terrestre.

O Procon de São Paulo já deu alguns alertas e contou que mais de 1.500 reclamações foram feitas ainda no período em que o pico da doença era apenas na China. O próprio órgão está entrando em contato com as empresas para negociar, antes de emitir algum tipo de multa. Segundo a entidade, o consumidor não é obrigado a viajar para um lugar em que ele vai colocar em risco a saúde dele. Ele não é obrigado a entrar em um avião nesse momento. Ele tem direito a um cancelamento e sem custos.

“O que fazer com as viagens em caso de coronavírus”

Foto: Pexels

Trabalhar de casa é uma alternativa importante neste momento

Como a aglomeração de pessoas aumenta o risco, fazer o trabalho de casa é uma solução. Muitas empresas estão aprendendo ainda esta prática do uso da internet. Outras são escoladas e descoladas. Sabem perfeitamente encaixar as atividades dos funcionários à distância, realizam calls e reuniões virtuais, conseguem manter o mesmo nível de serviço mesmo de longe. Aprender a utilizar as ferramentas on-line para trabalhar é um passo imprescindível agora e pode se tornar uma rotina futura beneficiando colaboradores  e gestores.

Prepare uma rotina com brincadeiras e estudos para as crianças

Que tal fazer um calendário determinando horários para as atividades com as crianças? Chegou a hora de montar aquele quebra-cabeça repleto de peças, ou estimular momentos de leitura em conjunto. Que tal transformar parte das histórias lidas em teatro? Também é possível fazer competição de videogame e desenho animado. Qual a série vocês podem escolher para maratonar juntos? Dá ainda para fazer sessões de desenho e pintura, confecção de brinquedos com material reciclável e ensinar orientações como limpeza básica da casa e até molhar as plantas.  Com criatividade, dá para ir longe. O mais legal é sentar todos juntos, definir a maioria das tarefas, estipular os horários e desenhar uma agenda conjunta. Ao final, todos assinam, para ter o compromisso firmado.

Faça atividades com o Google Artes e Cultura

O material que integra o Google Artes e Cultura é riquíssimo e interativo. Você pode desde explorar 200 templos hindus com suas histórias fascinantes até o quarto de Van Gogh para ver o que pode se encontrar por lá. Já pensou em viajar virtualmente os famosos museus de Florença, na Itália? Isso é possível também. De Paris ao Taj Mahal, visite os monumentos mundiais pelo Google Street View, que também integra o Google Artes e Cultura. No serviço da gigante mundial, dá para ensinar as crianças a entender melhor os movimentos culturais, ou descobrir os 11 segredos do Palácio de Versailles, só para você entender como são variadas as opções.

Foto: Pexels

Veja as orientações médicas para evitar a propagação do coronavírus

Mesmo em casa, atente aos riscos e não se esqueça que medidas simples são extremamente eficazes. Lavar bem as mãos quando chega da rua utilizando sabão e água corrente é um deles. E lembrar de lavar as mãos várias vezes ao dia é outro fator importante. Além disso, é importante utilizar álcool em gel e evitar coçar boca, olhos e nariz. Se precisar muito, lave as mãos antes.

Intensifique a limpeza dos espaços, incluindo maçanetas, corrimão de escada, cadeiras e mesas.

Trabalhe ou fique em casa com as portas e janelas abertas para circulação do ar.

Não se esqueça de proteger boca e nariz ao tossir, se possível, com lenço de papel. Em seguida, descarte o lenço na lixeira. Lembre-se de desinfetar objetos tocados com frequência, como telefone, controle de televisão ou até interruptores de luz. O álcool em gel é uma boa saída.

Se você estiver com suspeita ou confirmação, evite o contato com outras pessoas.

“O que fazer com as viagens em caso de coronavírus”

Foto: Pexels

O que é o coronavírus?

O coronavírus é basicamente uma família de vírus que causa infecções e complicações respiratórias. O COVID-19, é um novo agente desse vírus, e foi descoberto apenas no fim de dezembro de 2019. Variações mais antigas do coronavírus já são velhas conhecidas dos cientistas: SARS-CoV e MERS-CoV já fizeram vítimas mundo afora e foram devidamente controladas.

A infecção ocorre de pessoa para pessoa. Especula-se que uma vítima do novo vírus possa transmiti-lo para outras duas ou três pessoas, o que torna o crescimento da doença algo inimaginável, uma verdadeira pandemia mundial conforme já declararam os órgãos mundiais da saúde.

A transmissão se dá tanto pelo ar como pelo contato pessoal com secreção contaminada, como gotículas de saliva, espirro, catarro, tosse ou mesmo o contato com objetos ou superfícies contaminadas. Embora pareça gravíssimo, os especialistas afirmam não ter motivo para pânico. Em termos de comparação, um vírus comum da gripe tem contágio muito mais intenso do que o novo coronavírus.

Foto: Pexels

Os sintomas do COVID-19 são, em geral, semelhantes aos de um resfriado comum: febre, tosse e dificuldades para respirar. O risco maior está em quem tem a imunidade reduzida, como crianças e idosos, ou pessoas com problemas respiratórios.

Ainda não existe um tratamento específico para o coronavírus. Em geral, é indicado ao paciente que descanse e se mantenha hidratado, além de ser medicado em caso de febre e dor.

Este conteúdo traz algumas informações que podem ajudar caso você precise saber: o que fazer com as viagens em caso de coronavírus.  


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*