Em quais países os brasileiros não são bem-vindos

Se por um lado o Brasil está na lista dos países mais amistosos, com um passaporte possível de viajar para boa parte do mundo por outro há parcerias quase impossíveis em que os brasileiros e outros viajantes do planeta não são bem-vindos. O Brasil tem um passaporte válido para 103 países, mas em quais países os brasileiros não são bem-vindos?

Em quais países os brasileiros não são bem-vindos?  Coreia do Norte

Somente turistas que encaram as proibições impostas conseguem entrar no país comandado por Kim Jong-um. Entre os mais isolados países do mundo, a Coreia do Norte proíbe tirar fotos e um funcionário do governo sempre acompanha os tours. O viajante só consegue visitar os lugares em excursões, jamais sozinhos.

A separação das duas Coréias foi em 1945, após a rendição japonesa no final da Segunda Guerra Mundial. A do Norte foi ocupada pela União Soviética e a do Sul pelos Estados Unidos. Negociações sobre a reunificação fracassaram e, em 1948, foram transformados em dois países oficialmente.

A Coreia do Norte oficialmente se descreve como um Estado socialista autossuficiente e formalmente realiza eleições. Embora vários analistas classifiquem o governo como uma ditadura stalinista totalitária, principalmente pelo intenso culto de personalidade em torno de Kim Il-sung e sua família.

A Coréia do Norte está na lista dos países em que os brasileiros não são bem-vindos
Foto: Tomoyuki Mizuta/Pixabay/Coréia do Norte

Líbia demora para autorizar o visto

Como leva tempo, dinheiro e paciência, pouca gente está disposta a entrar na fila para tentar o visto da Líbia. Ela integra a lista “em quais países os brasileiros não são bem-vindos” justamente por conta desta fila enorme. A Líbia é um país africano cuja maior cidade e também capital é Trípoli. Nela vivem 1,7 milhão dos 6,4 milhões de habitantes da Líbia. O país é rico em petróleo e viveu uma guerra civil em 2011.

Entre os locais em que os brasileiros não são bem-vindos está a Líbia
Foto: WikiImages/Pixabay/Líbia

No Turcomenistão visto é moroso e as viagens precisam de um guia local

O Turcomenistão é um país da Ásia Central que permite o acesso de turistas somente acompanhados com guias durante toda a estadia. Além de tentar uma autorização, é necessário pagar uma taxa de entrada para conferir as belezas da capital Ashgabat ou do deserto de Karakum. Apesar de ser rico em recursos naturais em algumas áreas, a maior parte do país é coberta pelo deserto. Desde 1993, os cidadãos locais recebem eletricidade, água e gás natural do governo gratuitamente, sendo esse auxílio garantido até 2030.

Uzbequistão também não tolera tanto os brasileiros

Na lista “em quais países os brasileiros não são bem-vindos” está o Uzbequistão que é vizinho do Turcomenistão. É rico em atrações e belezas históricas. Somente são autorizados turistas que recebem convites de nativos ou hotéis. Esta é a única forma de conseguir a entrada. E se ficar mais de três dias, precisa também realizar um registro no Ministério de Assuntos Externos.

Sem saída para o oceano, seu território apresenta extensas áreas cobertas por desertos e estepes secas. Além disso, possui na fronteira com o Cazaquistão o lago Aral que está sendo destruído em consequência das atividades agrícolas na região.

Pouca gente viaja ao Usbequistão, país que não está tão aberto ao turismo
Foto: Татьяна Емельянова/Pixabay/Usbequistão

Butão é feliz, pacífico, mas ainda não se abriu para o mundo

País incrível e pacífico, o Butão abriu suas portas aos turistas há pouco mais de 25 anos e exige que sejam comprados pacotes turísticos em empresas butanesas, com dinheiro enviado por transferência internacional. Por conta disso e da pouca infraestrutura, não aceita viagens independentes e exige visto que deve ser solicitado com dois meses de antecedência.

Está localizado na Cordilheira dos Himalaias, fazendo fronteira com China e Índia. E é considerado o país mais feliz do planeta. Toda a população sabe ler, não existe fome e a saúde é acessível a todos.

Somália também na lista “em quais países os brasileiros não são bem-vindos”

As complicações internas, que elevam as diferenças sociais e econômicas, fazem da Somália outro destino bem difícil aos visitantes. O país não consegue desenvolver o turismo por causa da violência e dos poucos recursos. É difícil até mesmo encontrar uma forma de pedir o visto de entrada e não é aconselhável viajar sozinho para lá.

A Somália é conhecida por ser um dos países mais corruptos do mundo, empatando com a Coreia do Norte. O litoral da Somália oferece acesso privilegiado a toda região e é historicamente objeto de disputa entre os países do Golfo Pérsico por ser considerada rota vital estratégica. E tudo isso gera ainda mais desconforto e insegurança aos moradores e aqueles que tentam viajar ao país.

A Somália tem guerra, corrupção e não é segura para os viajantes brasileiros
Foto:  Abdi Majiid Yuusuf/Pixabay/Somália

Eritréia é país africano com muita violência e ditadura

Também violento, este país vive uma forte ditadura. Para tirar o visto obrigatório é complicado, burocrático e lento, já que não há consulado no Brasil. Localizado no continente africano, a Eritreia é um país multiétnico com nove grupos étnicos reconhecidos em sua população. A maioria dos residentes falam línguas da família afro-asiática, seja das línguas semíticas etíopes ou dos ramos cuchíticos. Entre essas comunidades, os tigrínios constituem cerca de 55% da população, com o povo tigré constituindo cerca de 30% dos habitantes.

Em quais países os brasileiros não são bem-vindos: Nauru não tem representação diplomática no Brasil

A pequena ilha na Macronésia é um dos menores países do mundo. Sem representação diplomática no Brasil, os turistas que desejam visitar o lugar precisam recorrer aos consulados ou embaixadas do país na Austrália, Tailândia, Fiji ou Taiwan.

Como Nauru é uma ilha rica em rocha fosfática, sua atividade econômica primária desde 1907 foi a exportação de fosfato. Com o esgotamento das reservas, o governo ordenou medidas excepcionais para obter rendimento. Desde 2001, aceitou o apoio do governo australiano em troca do acolhimento em um centro de detenção para pessoas que procuram asilo na Austrália. Você escolheria uma viagem para cá, que está na lista “em quais países os brasileiros não são bem-vindos”?

Kiribati está isolado o que dificulta o turismo

Próximo a Nauru está Kiribati, um enorme arquipélago semelhante às praias do Caribe. Poucos voos e pouco acesso ao consulado, que fica em Fiji, dificultam viagens para o quarto país menos visitado do mundo.

São 33 ilhas que compõem seu território, com atóis e recifes espalhados por uma vasta área ao centro do Oceano Pacífico. É o único país do mundo com territórios nos quatro hemisférios da Terra. Apesar disso, o território terrestre total somando o coloca entre os menores países do mundo. Aqui também é o primeiro país a mudar o ano novo, por conta do fuso horário de 14 horas à frente.

Kiribati é tão distante que faltam voos que dificultam a chegada
Foto: Ramona Mona Denton/Pixabay

Afeganistão é outro país na lista “em quais países os brasileiros não são bem-vindos”

Local de guerras e conflitos, acaba não atraindo viajantes, embora a população fique feliz em receber os viajantes. Obter o visto é simples e rápido, porém, o passaporte não pode ter carimbos de Israel. A escolha é sua em querer visitar o país que está bem localizado em posição estratégica ligando o Oriente Médio à Ásia Central, o que proporciona também os vários conflitos.

Paquistão tem regras rígidas

Com embaixada apenas em Brasília, a entrada no Paquistão não é das mais simples. Além de documentos tradicionais, é necessário passar por três etapas durante o processo e uma carta de convite do país em caso de viagem de negócios. 

Você tinha conhecimento destes países? Sabia já em quais países os brasileiros não são bem-vindos? Deixe seus comentários aqui no Viajar é Vida.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*