Dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem

Dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem

Resiliência: uma das nossas palavras-chave atualmente, principalmente em tempos de morar fora, estar em viagem. Neste post de hoje, traremos dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem. Embora o conceito de resiliência venha da física, sendo a propriedade que alguns corpos conseguirem retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica, ultimamente ele vem sido muito usado no mundo corporativo e já virou requisito de recursos humanos no momento de candidaturas para vagas.

Resiliência e imprevistos de viagem. Mas o que isso significa?

Tanto para a física, para as empresas ou para a vida pessoal, esse conceito significa muito, pois através dessa característica você mostra o quanto é capaz de se adaptar a mudanças.

Aqui não vamos falar de física, mas das situações cotidianas que podem nos fazer perceber se já temos essa característica ou como podemos desenvolver como, por exemplo, uma nova proposta de emprego em outra cidade ou a promoção de um colega que virou seu novo chefe, talvez ainda driblar situações desagradáveis tais quais imprevistos (do simples perder um ônibus ao perder o emprego), e saber a melhor forma de lidar com isso, sem que acabe com o seu dia.

Dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem
Foto: Blog Destino Mundo

Nós não somos especialistas no tema, mas em nossa longa jornada no mundo corporativo aprendemos a analisar os fatores da perspectiva de negócios e passamos a encarar os problemas sempre do ponto de vista positivo, tirando sempre uma lição do que aconteceu para que os erros não se repitam. Adaptamos tudo isso que aprendemos com a vivência nos nossos empregos e levamos para a vida.

Imagina então em uma rotina de ano sabático, totalmente diferente e fora do Brasil. O que tem sido fundamental ter esse conceito aplicado em nossa viagem, porque estamos juntos 24 horas por dia e se ambos não soubermos lidar e nos adaptarmos aos imprevistos, o objetivo da viagem vai embora pelo ralo. 

É normal errar para aprender, principalmente quando se está em viagem

Primeiro de tudo, somos humanos, então nós erramos e muito. Antes de sermos viajantes, somos um casal, o que complica um pouquinho mais as coisas. Além disso, já fomos colegas de trabalho, então isso é sinal que sempre existe solução não é mesmo? 

Desde a época em que trabalhamos juntos e passamos a entender mais sobre resiliência, adotamos um lema que levamos para a vida e tem sido a chave do sucesso da nossa viagem: errar juntos e acertar juntos. O que isso quer dizer, afinal? Significa que sempre conversamos sobre as decisões e quando porventura algo der errado ninguém vai apontar o dedo culpando o coleguinha. 

Abaixo vamos listar algumas situações e dicas que nos permitem ter um bom relacionamento, garantindo que a viagem ocorra sem maiores imprevistos e que quando surgirem, saber como lidamos em cada situação.

São muitas dicas, todas para preparar você para os imprevistos de viagem
Foto: Blog Destino Mundo

O que fazemos para prevenir as situações?

Assumir erros conjuntamente. Esse é o nosso mantra, é como o ar que respiramos, sempre presente 24 horas por dia.  

Decisões tomadas em conjunto. Estamos viajando juntos então sempre vai ter algo que eu quero fazer e ele não, ou vice-versa. Desde decidir o destino, o trajeto, onde comer, sempre analisamos as condições e conversamos pra achar a melhor alternativa. 

Muito respeito um com o outro. Não se engane se você pensa que nunca brigamos. Por diversas vezes temos nossos desentendimentos, pois é quase impossível conviver longe da zona de conforto e por tanto tempo juntos sem uma discussão, mas quando nos desentendemos a gente respira fundo, dá o tempo que o outro precisa pra pensar e sempre conversa com respeito para avaliar juntos de fato o problema e tentar achar uma solução. 

Senso de orientação/localização. Esse é um dos fatores em que mais ocorrem desentendimentos em viagens e por isso está na lista das importantes dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem. No nosso caso sempre fazemos uso dos mapas offline para não depender da internet, e acompanhamos as rotas nos dois apps Google Maps e Maps Me, um em cada celular.

Isso minimiza muito os erros de trajeto e evita que a gente se perca. Seja a pé ou nos trajetos de ônibus, acompanhamos onde temos que descer e se estamos indo na direção que gostaríamos. Minimizar não quer dizer que eliminar ok? Já nos perdemos diversas vezes, mas pra nós é só mais um motivo para caminhar e descobrir novas ruas por aí. 

As dicas sobre o que fazemos continuam!

Dinheiro e questões financeiras. Dificilmente carregamos em espécie, temos apenas alguns poucos trocados para situações em que não é possível o uso de cartão. Quando necessário fazemos transferência via Western Union. Tomamos essa decisão para minimizar riscos e como medida de segurança, pois o fato de carregar dinheiro em espécie nos deixa tensos e é sempre uma preocupação.

Como não é a nossa moeda, sempre temos que conferir, antes e depois de pagar em espécie, e não nos sentimos confortáveis em contar dinheiroem público. Nem no Brasil andamos com dinheiro na carteira, então já era um hábito usar sempre o cartão.  

Segurança com os documentos. Documentos importantes como passaporte estão sempre conosco. SEMPRE! Além de termos uma cópia que plastificamos, pois em outras viagens já aconteceu de pedirem no hostel e nós NUNCA entregamos o documento original a não ser nas fronteiras dos países. Já pensou perder o passaporte no meio da viagem e ter que fazer outro no caminho, que dor de cabeça com as burocracias?

Pode acontecer, mas o quanto mais pudermos evitar, melhor. Em relação aos pertences, temos duas mochilhas cada um, uma grande de 50l com as roupas e itens de higiene que fica no hostel e uma menor de 20l que chamamos mochila de ataque com as coisas mais importantes da viagem como computador, câmeras, carregadores e remédios que estão sempre conosco. 

Nos deslocamentos temos um cuidado adicional quando estamos nos locomovendo, por conta de tantas histórias de perrengues que já ouvimos sobre extravios, furtos e coisas assim. Quando fazemos uso de caronas ou Uber e nossas mochilas grandes vão no porta-malas, eu sempre fico no carro até que o Rafa pegue as duas mochilas, e antes de sair sempre reviso se não deixamos cair nada como celular, ou documentos no banco de trás.

Leve o tempo que for, não saio do carro antes disso. Ah, mas porque tanta neura? Nosso amigo Guilherme já viveu uma situação onde o motorista acelerou logo que ele saiu do carro antes de abrir o porta-malas. Imagina o trabalho para encontrar as coisas depois ou ter que gastar para comprar tudo de novo… melhor prevenir do que remediar né?  Aprendemos com os erros dos amigos também. E ainda temos mais dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem.

Foto: Blog Destino Mundo

Mas e quando mesmo assim, as coisas dão errado?

Pare, respire fundo. O problema já aconteceu, não adianta chorar pelo leite derramado, então a primeira atitude é sempre respirar fundo para recolocar as ideias no lugar. Ficar nervoso e estressado só tende a piorar ainda mais a situação. Sabemos que não é fácil, mas nenhuma viagem é tão perfeita que não conte com imprevistos. E já é bom sair de casa exercitando a calma para saber lidar com eles na estrada. 

Analise a situação sem tentar achar culpado. Vamos usar um exemplo bem claro disso: logo nas primeiras semanas de viagem, eu carregava meu celular no bolso da jaqueta. Ao tirá-la, o celular caiu no chão e quebrou vazando o cristal líquido na tela. Sentir culpa ou começar uma briga pra culpar alguém não resolve nada nessa hora. É necessário manter a calma e focar nas soluções. 

Defina as opções disponíveis no momento.  A mais imediata era comprar um celular usado ali perto mesmo, para termos tempo hábil de fazer os backups antes que fosse tarde demais, já que em menos de duas horas o cristal liquido já havia coberto 100% da tela do celular. 

Analise o que poderia ter sido evitado para que não se repita novamente. Nesse caso, comprei uma pochete para guardar o celular de forma mais acessível já que não tenho bolsos confiáveis, visando minimizar a chance de acontecer novamente. 

Não desanime. O que seria da nossa jornada sem os obstáculos causados por fatores que não estão sob nosso controle? Como aquele ônibus que não chega no horário, ou o voo que foi cancelado.

“Cada viagem é como um jogo de xadrez, onde temos controle apenas sob 50% da situação, o restante a vida se encarrega”

Ter essa consciência nos faz aceitar que tá tudo bem quando algo inesperado assim nos surpreende, e muitas vezes é preciso voltar duas casas antes de vencer uma partida. 

Por último, e não menos importante, mantenha sempre uma atitude positiva. Isso é um aprendizado que vale para a vida, pois manter o senso de humor nos momentos difíceis ajuda a passar por eles de forma mais leve e menos estressante. O hábito de sorrir é capaz de transformar nossa energia, apenas deixe fluir com mais naturalidade. Feche os olhos e relembre quantos perrengues você já superou e SORRIA.

Foi um caminho longo até aqui, cheio de momentos difíceis, muitas sessões de terapia pra assimilar tudo isso, mas valeram cada minuto. Compartilhar essas experiências com vocês traz um sentido de #tamojunto e pode encurtar o caminho de aprendizado de vocês através dos nossos erros. Também serve para permitir aproveitar todas as coisas boas que esse mundão tem pra nós! 

Na real não existe receita mágica, são pequenas atitudes que vão nos ajudando a contornar as situações difíceis de forma mais simples, sem drama, e nos unindo no mesmo propósito de ter uma vida mais leve, valorizando todos os momentos. A partir daí passamos a ser gratos pelas coisas boas que acontecem e aprendemos cada vez mais com os imprevistos! E você ainda mais ligado com estas dicas para ter resiliência e se preparar para os imprevistos de viagem


Conteúdos Relacionados


Um comentário

  1. Pingback: 7 dicas sobre a bagagem de mão nas viagens Viajar é Vida!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*