Como planejar o Caminho de Santiago de Compostela

Esta é uma pergunta que muita gente faz: “como planejar o Caminho de Santiago de Compostela”? O Viajar é Vida conversou com um casal que encarou os 800km de caminhada.

O Caminho de Santiago de Compostela era um desejo antigo para Lisandra Iwersen. Em 2019 ela colocou literalmente o pé na estrada. O planejamento começou ainda em Florianópolis, onde morava na época, e previu como ponto de saída a cidade de St. Jean Pied Port, na fronteira da França, e um trajeto todo pela Espanha sem passar por Portugal.  Lisandra teve a parceria do marido Cláudio Reynaud, que já tinha percorrido o mesmo caminho só que de bicicleta.

Lisandra apresentou ao Viajar é Vida dicas práticas para quem planeja também percorrer um dos caminhos que une religião, desafio e virou um bem diversificado roteiro turístico.

Foto: álbum de viagem

Como planejar o Caminho de Santiago de Compostela: os preparativos

Lisandra começou antes de mais nada a escolher a época que considerava propícia para percorrer os 800km do Caminho de Santiago de Compostela.  Primavera e outono são as estações preferidas, pois as temperaturas são mais amenas. Há trajetos que no inverno estão com temperaturas muito baixas, inclusive neve, como os Pirineus que são as montanhas que dividem a Espanha e a França. 

Depois é hora de pensar no trajeto. O caminho considerado o mais conhecido tem 800km entre França e Espanha. Há caminhos paralelos em Portugal e na Inglaterra que se juntam ao caminho que parte da França. O percurso tem origem religiosa, mas na década de 1980 se popularizou de tal forma que atrai milhares e milhares de pessoas ano a ano cada uma com uma motivação pessoal.

Seja por autodescoberta ou turismo, o Caminho de Santiago de Compostela enche os olhos com belas paisagens e aventuras. Tanta fama rendeu reconhecimentos importantes como título do o Primeiro Itinerário Cultural Europeu em 1987 e Patrimônio da Humanidade (na Espanha em 1993 e na França em 1998).

Lisandra é fisioterapeuta de formação e sugere que antes do Caminho de Santiago de Compostela as pessoas façam o fortalecimento muscular com uma atividade como Pilates. Depois o próprio trajeto vai preparando o caminhante dia a dia.  Não se esqueça de fazer um seguro viagem e um check-up básico antes da viagem.

“Como planejar o Caminho de Santiago de Compostela”

Eles planejaram em Florianópolis o percurso do Caminho de Santiago de Compostela
Foto: álbum de viagem

Como preparar a mochila para o percorrer os 800km

  • Tenha um par de tênis ou uma bota. A dica de todo caminhante experiente é que botas de cano alto podem impedir torções no tornozelo. Dica de ouro: amaciar o tênis ou a bota antes de fazer o caminho para evitar calos e machucado nos pés.
  • Use roupas leves, de preferências com tecidos dry fit que secam rapidamente. E cores claras para que em horários de sol alto a cor não seja uma retentora de calor, a exemplo da preta
  • Lenço protetor de garganta. O viajante sai muito cedo, pegando frio e depois o vento que atinge em alguns caminhos. Leve também chapéu ou boné.
  • Tenha também um saco de dormir, pois apesar dos albergues terem cama, não oferecem roupa de cama, no máximo um TNT para estender. O caminhante dorme dentro do saco de dormir próprio e tem gente que leva até uma mantinha.
  • Acrescente à lista: toalha, medicamento (como relaxante muscular), protetor solar.
  • Também tenha uma garrafinha de água. Há várias fontes de água potável pelo percurso. Lembrando que o Caminho de Santiago de Compostela já é um roteiro bem popular então é possível comprar água em estabelecimentos pelo trajeto

Preste atenção: O peso da mochila não pode ultrapassar 10% do peso do peregrino. Claro que há aqueles que ultrapassam, mas os caminhantes falam que a visão de prioridade vai mudando dia a dia. O que antes era essencial passa a ser literalmente peso! E se não quiser carregar peso, pagando uma taxa de 5 euros a mochila é transportada de um hostel a outro por um serviço oferecido em todo o caminho. Esta taxa é diária.

Há expectativa na chegada dos peregrinos todos os dias
Foto: Ana Paula Ruschel/Viajar é Vida

Qual a rotina básica de quem percorre o Caminho de Santiago de Compostela

  • Acordar antes do pôr do sol
  • Arrumar a mochila do dia com barras de cereal, uma toalha para o dia e muita água
  • Sair cedinho para os 20 km diários
  • Parar de caminhar 14h para não arriscar perder vaga no próximo albergue
  • No albergue, lavar a roupa do dia (lá tem tanques), jantar cedo e partiu descansar para o próximo dia. Como a Lisandra reforça, são vários dias, na média um mês, caminhando diariamente faça chuva, sol ou neve

Como escolher o tipo de hospedagem

Existem diferentes opções de hospedaria. O Albergue Público são aqueles mantidos pelos municípios. Eles são mais baratos e se divide quartos com vários beliches. Custa cerca de 8 euros a diária. O Albergue por donativo são estruturas simples em que o peregrino paga quanto pode pela diária. São mantidos pelas igrejas. Já o Albergue Privado/Hostel particular é quase um hotel, com quarto e banheiros privativos. A média da diária está entre 40 e 50 euros.

Há diferentes meios de hospedagem no trajeto
Foto: Ana Paula Ruschel/Viajar é Vida

“Como planejar para Caminho de Santiago de Compostela”

E se algo der errado durante o trajeto?

Calma, peregrino. O Caminho de Santiago de Compostela é algo já bem profissional. Ou seja, em diferentes pontos há um suporte para aqueles momentos que não estavam dentro do planejamento para fazer o Caminho de Santiago de Compostela. Cansou, torceu o pé e chegou no limite? Há várias placas de táxi pelo caminho. Isso mesmo! Liga e espera que a ajuda logo chega. Em pontos mais perigosos, como aqueles que sofrem com mudanças bruscas de temperatura, há abrigos abastecidos com lenha para fogueira, cobertas e mantimentos para que os peregrinos passem a noite e esperem o tempo melhorar. Na pior das hipóteses é possível chamar um socorro, inclusive de helicóptero. Nos abrigos há botões para essas ocasiões e que ao serem acionados mandam uma equipe de resgate. Mas atenção, esse suporte por custar até 5 mil euros.

Os cuidados diários são necessários no Caminho de Santiago de Compostela
Foto: álbum de viagem

A chegada e o fim do Caminho de Santiago de Compostela

Lisandra se emocionada em relatar o que sentiu nos quilômetros finais. Uma mistura de superação, persistência, alívio e agradecimento. Todo peregrino ao avistar a catedral é recebido por música ao vivo de gaita de foles e ainda o olhar de admiração. Às até vezes aplausos de quem está no marco zero do Caminho de Santiago de Compostela. Mesmo para quem apenas está na Catedral de Santiago a passeio ou contemplando, a energia dos peregrinos é tocante.  Falando em como o caminho mexe com as pessoas, Lisandra e Cláudio são um belo exemplo. Terminados os 800km, retornaram a Florianópolis, mas com os planos de voltar. Deu certo? Sim, tanto que eles agora recebem peregrinos em um hostel charmoso em Moledo, uma praia no Norte de Portugal, próximo à Espanha.

Ao longo do percurso, vários elementos reforçam que os peregrinos estão na estrada
Foto: Ana Paula Ruschel/Viajar é Vida
Cláudio e Lisandra fizeram o Caminho de Santiago de Compostela
Foto: álbum de viagem

Curtiu essa dica sobre como planejar o Caminho de Santiago de Compostela? Se tiver alguma experiência como esta, divida com os leitores do Viajar é Vida!


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*