7 cidades mais LGBT Friendly do mundo

7 cidades mais LGBT Friendly do mundo”

Hoje o planeta celebra o Dia Internacional de Combate à Homofobia e à Transfobia. A data foi escolhida porque em 1990 a Organização Mundial da Saúde tirou a homossexualidade da lista de doenças. Passou a entender que orientação sexual nada tem a ver com quaisquer síndrome, doença ou algo parecido. Desde então, nesta data, a comunidade LGBTQ+, seus parentes e amigos e tantas outras pessoas que entendem melhor de amor do que outras, passaram a reforçar o pedido de respeito à dignidade e aos direitos humanos.

E para entrar no clima, o Viajar é Vida destaca as 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo, para que quem viaje possa aproveitar sem receio de amar outra pessoa e sem riscos apenas por ser quem se é.

Foto: Pixabay

San Francisco é a mais-mais entre as 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo

San Francisco, na Calfórnia, tem um histórico bem antigo com a causa LGBTQ+. Em 1908 surgiu o primeiro bar gay da cidade. Em 1955 a primeira organização de lésbicas. Em 1968 a primeira organização para orientação transexual. Com tamanho respeito à diversidade, logo tornou-se referência mundial. Lado a lado, pessoas de diferentes gêneros e variadas orientações sexuais vivem em harmonia. E o reconhecimento acaba refletindo no turismo. San Francisco é a cidade LGBT friendly por excelência.

E verdadeiramente defensora da causa. Você verá bandeiras nas cores do arco-íris enfeitando as janelas dos apartamentos em vários bairros da cidade. Castro é o principal reduto gay mais conhecido do mundo, com praticamente todos os empreendimentos voltados a este público.

Foto: Stephen Marc/Pixabay

Tel Aviv é referência LGBT no Mediterrâneo

Parece estranho que Tel Aviv, em Israel, tenha essa capacidade de convivência madura entre as pessoas de diferentes orientações sexuais. Mas é a mais pura verdade. A cidade é reconhecida mundialmente pela sua cena LGBT e garantia de segurança que oferece ao público no Oriente Médio. Por lá tem praias, festas temáticas e eventos voltados ao público. Com um escritório de Turismo no Brasil, o país Israel acredita no potencial da comunidade LGBT brasileira em suas viagens futuras. E o mais interessante, não apenas o destino Tel Aviv, mas todo o país é muito aberto à diversidade sexual. E por isso, entram na lista das 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo.  

Foto: Orna Wachman/Pixabay

Sydney tem tradição com o público LGBTQ+

A cidade australiana de Sydney também tem um longo histórico com a diversidade nas mais diferentes formas. Roteiros culturais, praias, e o que a imaginação permitir em termo de turismo tem em Sydney e em todos o público LGBTQ+ é sempre muito recebido. Vale destacar que em 2002 a cidade foi sede dos Jogos Gays. Ou seja, há quase duas décadas os australianos convivem pacificamente com todos.

Foto: Squirrel Photos/Pixabay

Toronto é apenas um dos destinos LGBTQ+ do Canadá

O Canadá inteiro é muito respeitoso em relação às minorias. Sejam imigrantes ou integrantes da comunidade LGBTQ+, o país é liberal e progressista. Não à toa tem as melhores qualidades de vida do mundo, os maiores índices econômicos e sempre sai à frente no quesito respeito à dignidade humana. Toronto tem muitos points descolados e todos convivem harmoniosamente. Prova disso é a participação de crianças e idosos como voluntários para fazer acontecer a Parada LGBT da cidade. Em regiões como o bairro Wellesley, na altura da Church Street, todos os locais possuem bandas do arco-íris penduradas e até as faixas de pedestre são coloridas. É ou não é para estar na lista das 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo?

Foto: Tomas Buchan/Pixabay

Foto: Tomas Buchan/Pixabay

Mais das 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo? Berlim

Em Berlim a cena LGBTQ+ é para todas as tribos. O liberalismo da cidade alemã gerou uma das maiores cenas do gênero no mundo. O prefeito Kmaus Woxereit à época declarou: “eu sou gay, e isso é uma coisa boa”. Turisticamente Berlim é muito descentralizada e, como tal, ocorre também nas atrações LGBT Friendly. Vale destacar, no entanto, a quantidade de multidão que visita em junho a Schwul-Lesbisches Strassenfest (a feira de rua gay e lésbica). É praticamente um esquenta para a comemoração do Christopher Street Day, celebração LGBT que ocorre em várias cidades da Europa em junho.

 Foto: Peter Dargatz/Pixabay

Amsterdã é a capital gay e lésbica da Europa

O reconhecimento de Amsterdã na lista das 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo tem a ver com a parcela da população assumidamente integrante da comunidade. Ela seria a capital gay e lésbica da Europa por ter 30% dos moradores comprovadamente fora do armário. Por isso, por lá, o que se vê é uma convivência pacífica, muitos locais para se visitar sem qualquer tipo de constrangimento, e a possiblidade de andar de mãos dadas nas ruas sem qualquer receio de ser rechaçado.

Puerto Vallarta vem ganhando força no segmento LGBTQ+

No México, Puerto Vallarta foi ganhando espaço entre o público LGBTQ+. Isso porque os representantes da comunidade começaram a aproveitar melhor as praias da cidade e passaram a fomentar o turismo. Agora é muito comum cruzeiros saindo dos Estados Unidos repletos de integrantes da comunidade LGBTQ+ com destino àquela região.

O que achou destes destinos LGBTQ+? Qual outro você acrescentaria na lista das 7 cidades mais LGBT Friendly do mundo? Comente aqui no Viajar é Vida.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*