Quais são as melhores atrações para visitar em Maringá

Famosa cidade do Paraná, conhecida por suas ruas arborizadas, Maringá também tem recebido visitantes interessados em seus atrativos. Por isso, o Viajar é Vida apresenta quais são as melhores atrações para visitar em Maringá. São atividades para entender melhor entender como funciona e a história da terceira maior cidade paranaense e sétima da região sul do Brasil em relação à população. Está preparado?

Foto: divulgação

Altura e arquitetura impressionam na Basílica Menor Nossa Senhora da Glória

Que tal começar nosso tour com arquiteturas grandiosas? A Catedral Basílica de Maringá, como é normalmente chamada, é a mais alta catedral da América Latina e  está entre as 25 mais altas do mundo! Com capacidade para 3.500 pessoas, sua estrutura cônica tem 50 metros de diâmetro e seus impressionantes 124 metros de altura dão à basílica é uma visão de tirar o folego!

É um dos principais símbolos da cidade, projetado pelo arquiteto José Augusto Bellucci e foi construída entre 1959 e 1972. O visual é moderno e arrojado. Com isso, não é só a altura que surpreende os visitantes: a estrutura conta com 16 vitrais externos, sendo quatro maiores de quase 20 metros de altura que simbolizam os pontos cardeais e outros 12 menores com 12 metros de altura cada e simbolizando os 12 apóstolos.

Em seu interior, a Catedral Basílica de Maringá ainda abriga obras de artistas como Zanzal Matter e Conrado Mozzer. E,claro, não poderia ficar de fora da lista: quais são as melhores atrações para visitar em Maringá! Ela está aberta diariamente entre 6h e 21h.

Foto: divulgação

“Quais são as melhores atrações para visitar em Maringá”

Mercadão Municipal de Maringá conta parte da história da cidade

Localizado distante poucas quadradas da Basílica Menor Nossa Senhora da Glória, o Mercadão Municipal de Maringá[RR5]  atrai muitos turistas diariamente por sua diversidade gastronômica. Apesar do mercado ter sido inaugurado em 2009, sua estrutura data os primórdios da cidade, em 1953, quando a família Tozzo migrou do Rio Grande do Sul para Maringá.

Ele se trata do primeiro armazém de secos e molhados da cidade e hoje conta com o movimento contínuo de turistas e famílias a procura de uma boa refeição e um bom lugar para passar o tempo já que o local também conta com música ao vivo.

Ao todo são 30 lojas, bares e restaurantes de produtos diferenciados da culinária brasileira, desde frutas exóticas, temperos, vinhos, cervejas, peixes, queijos, carnes e doces. Os horários de funcionamento são os seguintes:

  • lojas: de terça a sexta, das 8h às 20h, sábados de 8h às 18h e domingos das 8h às 13h;
  • bares e restaurantes: de terça a sexta das 8h às 24h, sábado das 8h às 22h e domingos das 8h às 16h;
  • praça de alimentação: de segunda a sábado das 11h às 14h30min;
Foto: divulgação


Parque do Ingá é reserva florestal e tem atrações para a família

Para um passeio na natureza, o Parque do Ingá é uma ótima parada em sua viagem para Maringá. O espaço se trata de uma reserva florestal de 47,3 hectares, urbanizada em 1970. E são muitos os atrativos do parque: a principal é a primeira Maria Fumaça da cidade, localizada na reserva com seus 66 anos de idade. 

Também por lá está a gruta de Nossa Senhora Aparecida e um jardim japonês que foi inaugurado em 1978 em homenagem ao então príncipe do Japão Akihiro e a esposa Michiko que visitavam a cidade naquele ano. Tem muita história bacana para conhecer e experimentar pelo Ingá.

Mais recentemente foram inaugurados os pedalinhos. Em 2014 os novos equipamentos foram entregues. São 5 imitações de caravelas e 5 cisnes, além de um parque infantil da área verde e uma lanchonete. A visitação no Parque do Ingá é de terça a domingo, das 8h às 17h.

Foto: divulgação


Capela Santa Cruz tem imagens sacras vindas da Europa

Como templo mais antigo da zona urbana de Maringá, a Capela Santa Cruz foi erguida em 1945. Anos mais tarde, em 1952, passou a servir como sala de aula para a primeira escola particular de Maringá, o Colégio Santa Cruz. A construção foi protegida por lei municipal e a preservação garantida graças a obras de restauro que foram concluídas em 1991. Com isso, também acabou tombada pelo Patrimônio Histórico Municipal, para poder servir de exemplo às futuras gerações. Sabe o que tem de mais interessante, além do prédio em si? Os quadros e imagens sacras, algumas vindas da Espanha. Para visitar a Capela Santa Cruz é importante fazer agendamento prévio pelo telefone (44) 3225-8628. Com tanta história e relação com a comunidade local, a Capela Santa Cruz entra obviamente no nosso conteúdo sobre quais são as melhores atrações para visitar em Maringá.

Foto: divulgação


Na dúvida sobre quais são as melhores atrações para visitar em Maringá? Bosque das Grevíleas

Os parques e bosques são atrativos turísticos comuns em cidades longe do mar. E o mais famoso bosque de Maringá não tem este nome à toa: seu interior é composto somente por uma espécie de árvore, a grevílea. O resultado é um local singular e repleto de vida  na área de 44.600 metros quadrados pertencente ao bosque.

Além de apreciar a beleza natural, o bosque possui uma ciclovia, uma pista de cooper, local para ginástica e uma bela vista de bouganvílias que contornam o bosque.

Foto: divulgação


Escultura do Desbravador tem 7 metros de altura e quase 1 tonelada

Uma homenagem ao desbravador da cidade está a estátua, localizada na rotatória onde se interliga o que os moradores chamam de Maringá Velho e a Nova Maringá. O significado simbólico da obra estimulou, desde os finais da década de 1960 e inícios dos anos 1970, a projeção de uma memória social calçada na figura do “pioneiro”, tomado aqui alusão aos pioneiros habitantes da cidade.

A obra é do escultor Joaquim Henrique Aragão que projetou a escultura com 7m de altura e 980kg. Ele utilizou fios de aço recobertos de cobre para dar forma ao projeto. Ao lado três machados estilizados, construídos com concreto aparente e coloridos com as cores do município complementam a homenagem.

Foto: divulgação


Templo Budista representa a arquitetura japonesa raiz

Poucas construções em Maringá, e talvez no Paraná, representam tão fielmente a arquitetura japonesa como o Templo Budista Jodoshu Nippakuji inaugurado em 29 de maio de 1983. O Templo possui dois pavimentos, totalizando quase 700 metros quadrados de área. O altar foi construído em peroba, minuciosamente trabalhada de maneira manual com uma técnica tradicional de encaixe. Não usa qualquer tipo de pregos ou parafusos. Em seu interior tem uma imagem de Buda Amida, conhecido como “Buda da Luz e Vidas Infinitas”, e um columbário (ossário de cinzas) em devoção aos seus ancestrais.

No jardim externo, um campanário abriga um objeto relativamente raro em construções religiosas: um sino com 900 quilos, trazido do Japão, que é tocado antes das celebrações. A badalada também anuncia a passagem do ano. O templo está aberto à visita de segunda à sexta-feira, entre 8h e 18h. Aos sábados e domingos é necessário fazer agendamento prévio. O contato é o (44) 3223-1195.

Foto: divulgação


Parque Alfredo Nyffler é área de revitalização de Maringá

Parque criado para revitalização de área degradada, o Alfredo Nyffler foi implantado em 1988, com o objetivo de proteção à nascente do Ribeirão Morangueiro. Possui uma área de quase 105 mil metros quadrados, com lago artificial, dois campos de futebol suíço, parque infantil, mirante e pista de cooper. Centenas de visitantes passam por aqui todos os dias em busca de um local agradável de lazer na cidade. O funcionamento é diário, das 6h às 20h30min.

Foto: divulgação

E aí, o que achou desta lista de quais as melhores atrações para visitar em Maringá? Já passou por lá e conheceu alguma delas? Ou tem outras sugestões para o Viajar é Vida acrescentar neste conteúdo? Conte pra gente nos comentários. 


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*