O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis

Está planejando seu roteiro para Seul? Então não deixe de conferir “O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis”. Seul é uma grande metrópole, com diversos bairros, ou distritos como são chamados lá, e há muito que fazer, então é importante se programar para não se perder ou gastar muito tempo decidindo o que fazer ou aonde ir em uma viagem para a Coréia do Sul.

Em “O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis” o Viajar é Vida traz os melhores bairros para conhecer e aproveitar as particularidades de Seul, sua culinária diversificada, sua arquitetura que mescla entre o tradicional e o moderno, os costumes orientais e a cultura contemporânea.

Aproveite para repaginar seu estilo em Myeongdong

Foto: Pixabay

O bairro de Myeongdong é um dos principais centros comerciais de Seul e é o primeiro da lista do Viajar é Vida sobre “O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis”. Suas ruas abrigam desde lojas de grife até pequenas boutiques e lojas de departamento gigantes, além de estarem sempre cheias de gente a procura das últimas tendências da moda. O melhor horário para visitar a região é durante a noite, com todas as luzes e aromas dos diversos restaurantes e barraquinhas de rua instigando os sentidos.

Myeongdong é famosa pela diversidade de lojas que abriga, e entre grandes marcas internacionais, lojas de departamento e pequenas lojinhas você encontra de tudo do universo da moda e dos cosméticos. Os sul-coreanos investem muito em produtos de beleza, tanto mulheres quanto homens, que consomem de maquiagens a máscaras para a pele.

Além do ritmo acelerado das compras o bairro de Myeongdong oferece um lugar tranquilo para relaxar e refletir em meio ao caos das ruas, a Catedral de Myeongdong. A catedral é a sede do arcebispo de Seul e um local importante para os católicos de lá.

Divirta-se com a energia jovem de Hongdae

O bairro de Hongdae é o centro da vida e da cultura jovem de Seul. A Universidade Hongik fica em Hongdae e foi a partir dela que essa cultura se desenvolveu. Antes do distrito de Hongdae se tornar um lugar badalado os imóveis tinham preços muito acessíveis, e era lá que os estudantes, muitos deles artistas iniciantes, se instalavam e criavam seus ateliês. Anos depois o bairro é famoso por sua vida noturna, cheio de bares, boates e karaokês, além das artes de rua, com apresentações de dança e canto ao vivo e grafites coloridos nas paredes.

Outra fama de Hongdae são os cafés e casas de chá temáticos. Entre os mais famosos está o Thanks Nature Café e o Banji Café. No Thanks Nature Café você pode saborear um delicioso café e ainda conhecer duas ovelhas adoráveis que vivem lá. Já no Banji Café é possível fazer seus próprios anéis, colares e pulseiras com materiais de qualidade e orientação com profissionais, mas não se preocupe com a comunicação com os professores, eles falam inglês.

Foto: Pixabay

Desfrute do “Gangnam Style” no bairro de Gangnam

Gangnam é o terceiro distrito da lista do Viajar é Vida de “O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis”. Gangnam é um dos bairros mais ricos da capital da Coréia do Sul, além de um grande cento econômico, onde muitas empresas como a Samsung e a Google possuem sede. É também o bairro onde as pessoas ricas e celebridades costumam morar e fazer suas compras.

Já ouviu falar em “Gangnam Style”? A famosa música do cantor PSY fez muito sucesso no YouTube traduz bem o significado de caminhar pelas ruas de Gangnam e passar por lojas como Louis Vuitton, Chanel, Gucci, Versace e Prada, além de concessionárias de luxo e condomínios gigantescos e bem guardados. Além disso, o bairro de Gangnam ainda abriga o maior shopping subterrâneo da Ásia, o COEX Mall, onde se encontram várias lojas internacionais, uma extensa praça de alimentação, uma sala de concertos, um cinema, fliperama e um aquário.

Se você procura algo além de compras e luxo, dois bons destinos em Gangnam são o Templo budista Bongeunsa, onde é possível relaxar e refletir na paisagem pacifica, e o Parque Olímpico de Seul, uma gigantesca área com diversas quadras, pistas, restaurantes e cafés, onde é possível alugar patins e bicicletas e ainda visitar um museu de K-Pop, o famoso estilo musical coreano.

Desbrave as ruas de Samcheong-dong, em Seul, na Coréia do Sul

O bairro de Samcheong-dong é onde ficam mais evidentes as diferenças entre a Seul tradicional e a contemporânea. O distrito de Samcheong-dong abriga a Vila Bukchon Hanok, uma das mais tradicionais de Seul, com diversas casas em estilo hanok conservadas, que datam a Dinastia Joseon (1392-1897), quando eram utilizadas pela nobreza e os grandes funcionários do governo.

Caminhando pelas ruelas é possível encontrar lojinhas que vendem artesanato, roupas e cosméticos, além de pequenos cafés e restaurantes que refrescam a memória do que já foi a cidade de Seul durante a Dinastia Joseon. Uma dica importante é reservar um tempo maior para aproveitar a caminhada.

Saboreie um pouco do mundo em Itaewon

Já o bairro de Itaewon é conhecido como o distrito internacional, com diversos restaurantes de culinária mundial, além de lojas, bares e boates que atendem os turistas falando principalmente em inglês e japonês. Por muitos anos a região de Itaewon era conhecida como o lar e ponto de encontro de estrangeiros, abrigando desde japoneses, antes da Segunda Guerra Mundial, até soldados americanos, com base militar nas proximidades. Sua popularidade cresceu muito a partir dos Jogos Olímpico de Verão de 1988, e atualmente atrai uma multidão de turistas estrangeiros.

Se o objetivo é comer boa comida a World Food Street é o lugar ideal para experimentar sabores de todos os cantos do mundo, concentrando culinária típica de diversos países em um só lugar. A rua fica perto de uma das saídas de metrô de Itaewon, atrás do Hamilton Hotel.

Além de muita comida e diversas lojas com as últimas tendências da moda o bairro de Itaewon ainda é famoso por suas lojas de móveis e antiguidades coreanas e europeias, e por abrigar a Mesquita de Itaewon, a primeira construída na Coreia do Sul.

Compre de tudo em Dongdaemun

O bairro de Dongdaemun é a maior área comercial da cidade de Seul, com dezenas de shoppings, atacados e lojas de varejo gigantescas. Em Dongdaemun há a Zona Turística da Cidade da Moda de Dongdaemun, criada em 2002 pelo governo coreano, que concentra 31 shoppings, com aproximadamente 30.000 lojas e uma circulação anual de mais de 5 milhões de pessoas.

Além de shoppings e muitas compras você também pode conhecer o Dongdaemun Design Plaza (DDP), um prédio de arquitetura impressionante projetado pela arquiteta Zaha Hadid, muito utilizado para eventos culturais, exposições, desfiles de moda, fóruns e conferências, além de ser um lugar onde a indústria do design e da moda podem se desenvolver de forma criativa.

Mas se você quiser outras experiências em Dongdaemun, uma boa opção é conhecer o Portão Heunginjimun, ou Portão Dongdaemun, construído durante a Dinastia Joseon para proteger a fortaleza de Seul. Ele é um dos 8 portões da muralha que protegia Seul e um dos mais fortificados, com uma estrutura do lado de fora chamada Ongseong (formato de semicírculo) que protege o portão. Um dos melhores períodos do dia para visita-lo é durante a noite, quando luzes especiais deixam o passeio ainda mais bonito.

Encontre presentes para todos em Insadong, em Seul

Insadong  é o último bairro da lista do Viajar é Vida neste post sobre “O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis”. Insadong possui as ruas repletas de lojinhas de artesanato, cerâmica e souvenir, além de muitas galerias, cafés e casas de chá. Sua rua principal, a Rua Insadong, fica fechada para os carros nos fins de semana, proporcionando o clima perfeito para passear e comprar lembrancinhas da viagem para toda a família e amigos.

Um ponto muito famoso do distrito de Insadong é o Templo Jogyesa, fundado no início da Dinastia Joseon. O Templo Jogyesa é um dos mais populares de Seul, e o maior prédio da propriedade é o Daeungjeon, ou Main Dharma Hall, onde se encontram grandes estátuas douradas de três budas. Ao lado do prédio há um pinheiro Baeksong de mais de 500 anos, considerados raros e importantes para os coreanos. O templo é um ótimo lugar para conhecer um pouco mais da cultura budista, e um ponto positivo é que se encontra no meio da cidade.

Este conteúdo “O que fazer numa viagem a Seul: 7 bairros imperdíveis” ajudou você a montar seu roteiro de viagem para a capital da Coréia do Sul? Já conheceu algum destes lugares? Compartilhe com o Viajar é Vida nos comentários suas experiências e opiniões.



Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*