Como se preparar financeiramente para uma viagem?

Muita gente acaba se esquecendo que é necessário planejar. Para a maioria dos brasileiros, poder viajar é algo que necessita esforço, economia e muita dedicação. E então, como se preparar financeiramente para uma viagem? Primeiro vale destacar que feita a primeira viagem, você vicia. Então, o planejamento financeiro desta primeira saída pode ser mais sofrido, não tão prazeroso. O prazer de se abster de outros gastos e ter de fazer economia só vai vir após a segunda viagem, que é quando você já vai ter sido “picado pelo bichinho” dos viajantes.

Por todos os lados, é comum encontrar quem abre mão de alguns luxos e até algumas necessidades diárias, para poder ter aquele encontro consigo mesmo numa viagem de férias. Não à toa, tem crescido o número de pessoas em anos sabáticos. Gente que resolve mudar de vida e encarar o mundão com muita vontade de conhecer cada canto.

O Viajar é Vida preparou algumas dicas que orientarão você a como se preparar financeiramente para uma viagem.  

Escolher um destino é um dos primeiros passos

Foto: Pixabay

É que sabendo para onde quer ir, você pesquisará valores de passagens e hospedagens, para ter um custo médio da viagem. Eu, se fosse você, não iria pelo sonho logo na primeira viagem. Tente algo mais perto, mais barato, mais fácil de realizar. Melhor ir primeiro para alguma cidade da Argentina do que para as Maldivas, por exemplo. A dica então é escolher o destino inicial pela proximidade com sua base.

Vale destacar que o período do ano também influencia. Como o desejo é economizar, evite a alta temporada. Em todo o mundo os meses mais caros são dezembro, janeiro, julho e agosto. Como muita gente sai de férias neste período, tudo encarece. Faz parte do mercado.

Definido destino e data, já dá para consultar o que fazer por lá e os valores de passagem de hospedagem. Estes dois além de poder comprar parcelado (caso você não tenha feito nenhuma reserva), também podem ser comprados com milhas. As milhas você junta utilizando o cartão de crédito no seu dia a dia, comprando uma quantidade mensal nos planos tipo consórcio, ou trocando por pontos em algumas empresas, como postos de combustível.

Pagando apenas a mensalidade de milhagens de programas como o Smiles, no valor mensal de R$ 78, é possível trocar a quantidade por passagem de ida e volta para Buenos Aires, por exemplo, depois de um ano acumulando.

“Como se preparar financeiramente para uma viagem?”

Foto: Pixabay

Fazer concessões no seu dia a dia é uma forma de economizar para viajar

Você realmente precisa ter tevê a cabo? Ou jantar duas vezes por semana num restaurante? Minha amiga passou a fazer a unha em casa para economizar grana para viajar (essa foi picada pelo bichinho viajante). Pode parecer pouco, mas até quem fuma, se colocar na ponta do lápis, vai ver que economizaria mil e tantos reais parando de fumar por um ano!!!! Então, o importante neste momento é ter muita certeza do que você quer. Se a escolha for viajar, os sacrifícios valerão muito a pena.

Com as informações iniciais, é preciso começar a juntar dinheiro

Ao fazer as concessões, você precisa tirar esse dinheiro de circulação e aplicar em algo (sem que seja numa caixinha de sapato) apenas com a finalidade de viajar. E se for algo físico mesmo (eu costumo colocar na poupança, no banco), dá até para economizar moedinhas. Ao longo de um ano, um ano e meio, você vai ver como fez toda a diferença fazer este sacrifício. Logo sua viagem está na porta e os momentos num outro local, vivenciando a cultura, conhecendo as pessoas, entendendo melhor sobre a gastronomia e visitando pontos turísticos, terão valido muito.

Foto: Pixabay

Entender os gastos necessários numa viagem vão ajudar no planejamento financeiro

Para viajar você vai precisar de passagens, hospedagem, alimentação, translados, passeios e ingressos… a lista é grandinha sim, mas tudo dá certo se você realmente estiver se planejando financeiramente. Ao definir o destino, você vai saber se ele precisa de passaporte e visto de entrada no país. Nos países do Mercosul você consegue viajar  apenas com a carteira de identidade (nova, dentro do prazo de validade). Já outros países exigem o passaporte (que você tira na Polícia Federal ao preço atual de R$ 257,25). Ah, importante, jamais compre a passagem antes de ter o passaporte. Vai que por algum motivo você não consiga tirar (o documento não é fornecido, por exemplo, para quem estiver em dívida com a Justiça Eleitoral) e daí você perde o valor pago pela passagem.

Depois tem o visto! Países como os Estados Unidos e o Canadá são repletos de detalhes e nem sempre autorizam a entrada. Ou seja, só adquira as outras coisas da viagem depois de ter sido autorizado a entrar no país que deseja. E os valores para os vistos dependem muito de cada país. Então, fique atento às informações nas páginas dos consulados.

Passado esse item, chegou a hora de escolher a hospedagem. Qual o seu desejo? Eu adoro um resort, mas nem sempre (ou quase nunca ahahaha) dá para ter uma hospedagem como essa! Vale identificar melhores bairros do lugar onde você escolheu viajar para identificar tanto hotéis como AirBnB. No primeiro caso, geralmente tem café da manhã incluído e serviço de quarto. Já no AirBnB você se vira com tudo. Mas geralmente paga mais barato também. Ainda assim, eu coloco na ponta do lápis se realmente vale a pena um em detrimento do outro. Se a diferença for pouca, vou de hotel porque a gente já viaja para ter algum tipo de comodidade né não?

Não se esqueça de elencar a alimentação. Em caso de ficar em hotel com café da manhã, já não precisa calcular esta refeição. E ainda dá para levar um sanduíche ou fruta para comer mais no meio do caminho, entre um atrativo turístico e outro. Com isso, dá para almoçar mais tarde (ou mesmo só lanchar) e deixar para jantar no final do dia. Veja que com essa logística, você já economizou uma grana. Isso é planejamento financeiro.

Outra coisa importante, quão distante do seu meio de hospedagem é o aeroporto ou rodoviária ou estação ferroviária???? Saber isso é importante para calcular o valor do transporte até sua hospedagem. E não se esqueça que à noite (principalmente a partir das 22h e até a madrugada) os valores aumentam bastante.  

O bom das viagens é poder aproveitar ao máximo o que o destino oferece, certo? E se a gente for seguir a maioria dos turistas, deve gastar alto com alguns passeios. Por isso, a orientação é buscar informações de locais mais frequentados pelos moradores. Assim você interage, conhece um pouco sobre o modo de vida e realmente vivencia a cultura do lugar. Mas, claro, não há necessidade de excluir todos os locais de turismo. Até porque, o que provavelmente motivou sua viagem e fez com que você sonhasse conhecer determinado lugar foi justamente algum cartão-postal.

E aí, o que achou das dicas do Viajar é Vida? Aprendeu como se preparar financeiramente para uma viagem? Não é tão difícil assim. E você entenderá porque após a primeira ida, você não deverá parar tão cedo!

Foto: Pixabay

Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*