7 melhores atrações do Egito

De longe essas monumentais construções podem ser avistadas, mas neste post o Viajar é Vida destaca as 7 melhores atrações do Egito além das pirâmides.  Como a gente não pode deixar de fora, vamos falar sobre elas aqui na abertura, sem contabilizar na lista das 7 melhores atrações do Egito, ok? É que elas têm cadeira cativa, premiação máxima, são as mais-mais. Estamos falando das Pirâmides de Gizé e a Grande Esfinge.

A estátua é feita de pedra calcária que representa uma criatura mítica com corpo de leão e uma cabeça humana. Ela fica no Planalto de Gizé, às margens do Rio Nilo. Conta a História que a face representa o rosto do faraó Quéfren. Tem 73,5 metros de comprimento, 19,3 metros de largura e 20,22 m de altura. Não há nariz na imagem e os estudos arqueológicos apontam que foi martelado até cair provavelmente no período compreendido entre os séculos 3 e 10.

Foto: Marcin Chuć/Pixabay

As pirâmides, também chamadas de necrópole, são um sítio arqueológico que inclui três complexos de pirâmides conhecidas como as Grandes Pirâmides, a escultura maciça conhecida como a Grande Esfinge, vários cemitérios, uma vila operária e um complexo industrial.

Como todas as pirâmides, cada uma faz parte de um importante complexo que compreende um templo, uma rampa, um templo funerário e as pirâmides menores das rainhas, todo cercado de túmulos (mastabas) dos sacerdotes e pessoas do governo, uma autêntica cidade para os mortos. No mapa dá para ter uma noção melhor desta “cidade”.

A localização é cerca de 9 km do interior do deserto para a cidade velha de Gizé, no Nilo, e cerca de 25 km a sudoeste do centro da cidade do Cairo, no local da antiga cidade egípcia de Mênfis. Essas construções integram as Sete Maravilhas do Mundo, são a mais antiga e também a única que ainda existe.

Viajar ao Egito e mergulhar na história ainda viva do país é um sonho! E aproveite agora as outras 7 melhores atrações do Egito para poder se planejar para uma viagem inesquecível.

Foto: Pete Linfort/Pixabay

Templo de Hórus é uma das mais recentes do Egito

Localizado em Edfu, o Templo e Hórus é uma construção mais recente (na comparação com o restante, obviamente). Foi erguida durante o período greco-romano por Ptolomeu III e Ptolomeu IV. Mais tarde foram realizadas obras em cima do que já estava construído, embora os responsáveis tenham preservaram a forma dos verdadeiros faraós do Egito. Bem no Centro da cidade de Edfu, o templo foi construído num local estratégico para ficar longe do deserto e distante das inundações do Rio Nilo.

Foto: Dezalb/Pixabay

Homenagem ao deus Amon-Rá: Templo de Luxor

Compreender a História é importante para ter uma noção mais preciosa do que ver no Egito. O Templo de Luxor, por exemplo, foi iniciado na época de Amenófis III e aumentado mais tarde por Ramessés II. Ele é único monumento do mundo que contém em si mesmo documentos das épocas faraônica, greco-romana, copta e islâmica, com nichos e frescos coptas e até uma mesquita. Era um espaço dedicado a diferentes divindades, como o deus Amon-Rá, Mut (esposa de Amom) e Quespisiquis. As suas dimensões são menores do que as do Templo de Karnak, e ambos são dedicados ao mesmo deus. Ele havia sido totalmente coberto pelas areias do deserto, até que em 1881 o arqueólogo Gaston Maspero redescobriu o templo, que se encontrava muito bem conservado.

Foto: Squirrel/Pixabay

Templo de Karnak levou 2 mil anos para ficar pronto

Obra dedicada ao deus Amon-Rá, recebeu este nome porque está localizado próximo à aldeia de Karnak. Vale destacar os cerca de 2 mil anos de obras para erguer o complexo de santuários. Antigamente avenidas faziam a ligação entre o Templo de Karnak, o Templo de Mut (esposa de Amom) e o Templo de Luxor. Além disso, não muito longe, fica o templo de Montu, sendo que o de Quespisiquis (um dos templos mais bem conservados do Egito) está dentro do próprio complexo.

Foto: Dezalb/Pixabay

Vale dos Reis é onde fica a tumba de Tutancâmon

Nesta região diferentes tumbas foram construídas para os faraós e para a nobreza do Reino Novo (segundo fontes históricas, da XVIII até a XX dinastia do Antigo Egito). Situado na margem Oeste do Rio Nilo, oposto a Luxor, teve descobertas recentes. Em 2006 encontraram uma nova câmara e em 2008 outras duas entradas de tumbas. Até agora são 63 tumbas e câmaras catalogadas. Elas são decoradas com cenas da mitologia egípcia e dão pistas para as crenças e rituais funerários do período. Elas sofreram muitos saques na Antiguidade, mas nem mesmo esses furtos esconderam a suntuosidade planejada para os mortos. É aqui que fica a tumba de Tutancâmon. Desde 1979, ou seja, há 41 anos, todo o vale é Patrimônio Mundial da Unesco e faz parte da nossa lista sobre 7 melhores atrações do Egito.

Foto: Tammy Cuff

Abu-Simbel precisou ser trocado de lugar para não ficar submerso

Viajar ao Egito é estar frente a frente com diferentes escavações arqueológicas. E Abul-Simbel é um destes complexos constituído por dois grandes templos escavados na rocha, situados no Sul do Egito. Fica próximo à fronteira com o Sudão. Embora esteja ali há muitos anos, não é o seu local original. Ele foi transferido nos anos 1960,  com a ajuda da Unesco, para o local onde está agora. Tudo para evitar que ele ficasse submerso na região que foi alagada para a construção de uma barragem.  Os templos foram construídos por ordem do faraó Ramessés II em homenagem a si próprio e à sua esposa preferida Nefertari. O Grande templo de Abul-Simbel é um dos mais bem conservados de todo o Egito.

Foto: Pixabay

Templo de Philae é uma ode à deusa Ísis

Um ar mais feminino, já que o Templo de Philae foi dedicado a Ísis, deusa do amor. Ele fica em uma ilha, onde só é possível chegar de barco. Será que seria uma metáfora da Antiguidade para esse sentimento? A lenda conta que este local foi onde Ísis, esposa do Rei Osíris, levou seus restos mortais depois que o irmão-assassino do rei espalhou as partes pelo Egito.  Ela teria se refugiado para poder reconstruir o amado, para um descanso eterno mais respeitoso. Toda a história de Isis está retratada nas paredes do Templo de Philae. Dizem que Cleópatra costumava ir ao templo reverenciar a deusa e quando se vestia ao público romano, o fazia como uma representação de Isis.

Foto: Nadine Doerlé/Pixabay

Al-Azhar carrega o título de segundo mais antiga universidade do mundo

Localizada no lado islâmico de Cairo, Al-Azhar é um complexo que compreende uma mesquita e a segunda mais antiga universidade do mundo. A obra é considerada um dos edifícios mais importantes da cidade em nível histórico, religioso e arquitetônico. Foi fundada no ano de 970 e 28 anos mais tarde foi inaugurada no seu interior uma escola que se tornou na maior universidade do mundo árabe. Os seus detalhes arquitetônicos ilustram a passagem de mais de um milênio.

Foto: Anwar Hassan/Pixabay

Informações gerais sobre o Egito

  • O Egito liga o nordeste da África ao Oriente Médio
  • Capital: Cairo
  • Moeda: Libra egípcia
  • Continente: África, Ásia
  • Língua oficial: Árabe moderno padrão

Apesar de mais distante, é barato para os brasileiros viajarem para o Egito. A média de investimento diário está bem em conta e vale a pena inclusive fazer passeios pagos e excursões. Dá para se programar e tornar esse sonho realidade. Curtiu essa lista de 7 melhores atrações do Egito? Quem aqui já foi até o Egito? Conte pra galera do Viajar é Vida nos comentários.


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*