Como é viajar para a Antártica? Mais 5 perguntas e respostas!

No post de ontem a conceituada jornalista Gislene Bastos contou parte da aventura que viveu ao fazer uma cobertura jornalística na mais remota área do planeta. Hoje, ela vai além e traz o seguinte conteúdo: Como é viajar para a Antártica? Mais 5 perguntas e respostas! Complemente sua leitura com as orientações dadas ao Viajar é Vida.

Como é viajar para a Antártica? Dentro do navio a água era racionada?

O Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel é carinhosamente chamado pela tripulação como o Gigante Vermelho. Não é pra menos. Com autonomia para até um mês no mar, tem grande capacidade para transporte de carga e conta com soluções que trazem conforto pra vida confinada. O sistema que transforma água do mar em potável é um orgulho. Os tanques armazenam 112 mil litros de água. O abastecimento é garantido. Os banhos não têm limite de tempo, exceto pela consciência de cada um. E os tripulantes podem até mesmo lavar roupas.

Chegaram a passar muito frio?

Não passar frio na Antártica é impossível. O lugar mais gelado do planeta exige adaptação e vestuário especial para a sobrevivência humana. Recebemos nosso kit do Programa Antártico Brasileiro (Proantar) durante a viagem, logo depois que saímos de Punta Arenas. Tínhamos feito reserva, com a especificação dos tamanhos, ainda no Brasil. A Marinha se encarrega de separar e fazer chegar até você todo o material: calça estilo jardineira, jaqueta com capuz, toca, cachecol, máscara para os olhos, luvas, botas. Só saíamos do navio se estivéssemos devidamente uniformizados… E ninguém jamais sequer pensou na possibilidade de eliminar alguma peça. O frio congelava até o pensamento.

“Como é viajar para a Antártica? Mais 5 perguntas e respostas!

Como as pessoas vivem na Antártica?

A Antártica não é uma terra própria para nós humanos. São poucos os animais que conseguem sobreviver às condições de tempo tão extremas. Características tão especiais que algumas espécies só sobrevivem lá mesmo. Caso que se repete com as plantas e outros organismos vivos. As pessoas que acabam morando na região, o fazem em situação especial. São pesquisadores ou militares dos países que integram o Tratado Antártico. Poucos países mantêm bases permanentes durante todo o ano. Sobreviver ao Inverno antártico é missão pra bem poucos. Alimentos, por exemplo, só chegam jogados de aviões que sobrevoam as estações, sem aterrissar.  O modelo mais eficiente de povoamento é desenvolvido pelo Chile. Os oficiais da Força Aérea podem levar esposas e filhos para viver no continente durante dois anos. Eles dão vida a Villa Las Estrellas, um modelo único de convivência social.

Como é viajar para a Antártica?

Foto: Skeeze

Como é viajar para a Antártica? O que de mais surpreendente você viu lá?

Numa região como a Antártica pra todo lado que você olha, você se surpreende. Num dia uma pedra negra chama a atenção. Uma ou duas horas depois e essa pedra está coberta pela neve. A paisagem é de um cinza constante. Em duas semanas que permanecemos lá, foram só dois dias com algumas horas de sol. Ainda assim não é uma paisagem sem contraste… O olhar se adapta e reconhece variações de tom mesmo à distância.  Exceto nos locais próximos às pinguineiras, o ar não carrega cheiros fortes. É limpo mesmo. O vento é constante. Mas não o vemos nas folhas de uma árvore – simplesmente não há arvores! Nós o sentimos cortando a pele, queimando o rosto. E se ninguém fala ao seu lado, este é o lugar perfeito para conhecer o silêncio. Silêncio sem barulhos, sem ruídos.

O que foi mais marcante nesta cobertura?

Essa é quase sempre a primeira ou segunda pergunta. Deixei pra responder por último de propósito. É preciso saber as respostas anteriores pra entender porque não dá pra escolher um momento ou imagem marcante. Posso facilmente escolher a imagem congelada da chegada, a mistura de adrenalina/medo/satisfação dentro dos botes entre o navio e a praia, a visão da neve, a camaradagem da convivência realmente humana num lugar tão desumano, o sobrevoo de helicóptero que nos deixou do ladinho de geleiras eternas e muito azuis… E a lista segue sem fim. Eu vou sempre lembrar dos dias em que conheci a vida na mais autêntica e gigantesca manifestação.

Foto: Memory Catcher

O continente antártico gera muita curiosidade principalmente de quem ama viajar. Se você curtiu este post “Como é viajar para a Antártica? Mais 5 perguntas e respostas!”, fale sobre suas impressões para o Viajar é Vida.


Conteúdos Relacionados


4 comentários

  1. Pingback: Os carimbos de passaporte mais legais do mundo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*