O que fazer na Chapada Diamantina

Com o desejo cada vez mais frequente do brasileiro pelo turismo ecológico, pelas atividades próximo da natureza e pelo contato com o meio ambiente, lugares como as chapadas nacionais têm conquistado muitos viajantes. Neste post o Viajar é Vida conta onde fica e o que fazer na Chapada Diamantina. Antes vale falar sobre este tipo de formação do relevo com área de terra elevada, de grandes dimensões consideráveis e com o topo relativamente plano, parecendo uma mesa.

A região de serra em plena Bahia mostra que o estado também é diversificado quando o assunto é relevo, clima, geografia… Na Chapada Diamantina o viajante aproveitará as mais belas paisagens naturais. Conhecerá cachoeiras, visitará poços de águas transparente, se embrenhará em grutas com formações muito raras e fará trilhas por cenários que mais parecem saídos de filmes.

Para bem atender aos turistas, a região inteira tem trabalhado para recepcionar os visitantes. Meios de hospedagem, restaurantes, agências de turismo e muito mais tem ajudado a profissionalizar a atividade e a dar mais segurança aos viajantes.

O que fazer na Chapada Diamantina? O Viajar é Vida mostra neste post
Foto: emmanuell7art1/Pixabay

Antes de aprender o que fazer na Chapada Diamantina, vale conhecer o parque nacional

O Parque Nacional Chapada Diamantina foi criado em 1985 e considera toda a área de 152 mil hectares como patrimônio natural do país. A administração é do Instituto Chico Mendes e compreende as cidades de Andaraí, Ibicoara, Iramaia, Itaetê, Lençóis, Mucugê e Palmeiras.

O papel da administração é garantir que a região se mantenha preservada com exploração dentro de um limite aceitável. Locais como a Cachoeira da Fumaça e a Trilha dos Aleixos têm controle de acesso e as visitas não ultrapassam 25 mil e 15 mil visitantes anuais, respectivamente.

Segundo o governo, o parque é protegido para preservação dos ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza, possibilitando a pesquisa científica, educação ambiental, lazer ao ar livre e ecoturismo.

A fauna local tem poucos mamíferos de grande porte, mas muitas espécies de pequenos mamíferos, répteis, anfíbios, aves e insetos. A vegetação se mescla entre as plantas típicas da caatinga e Mata Atlântica.

A Chapada Diamantina tem sua área em um parque natural administrado pelo Instituto Chico Mendes
Foto: Márcio Brasileiro/Pixabay

Os principais atrativos da Chapada Diamantina: Morro do Pai Inácio

O Morro do Pai Inácio é o local ideal para ver o pôr-do-sol. São 500 metros de altitude e uma trilha de nível médio. Sim, você terá que ter fôlego para encarar a subida. Mas cada passo vale a pena quando você chega no topo e vê a imensidão da Chapada Diamantina. Como todo lugar de altitude, não se esqueça do corta-vento ou um bom casaco. Mesmo na Bahia, como é alto, faz frio lá em cima. E confira a previsão do tempo antes para evitar principalmente nevoeiros.

No percurso, peça ajuda aos guias para localizar o coração de pedra que simboliza toda a paixão que a Chapada Diamantina causa nos viajantes. A chegada ao pé do morro é possível tanto com excursões ou com carro alugado. Na entrada há uma guarita que cobra R$ 12 de entrada. Somente até 17h é permitida a subida.

A vista da Chapada Diamantina é envolvente
Foto: Márcia Rodrigues/Pixabay

O que fazer? Visitar várias cachoeiras

As quedas d’água são inúmeras na Chapada Diamantina. E você terá seu grande encontro com a natureza visitando o local. Entre as cachoeiras mais famosas estão a da Fumaça e a do Buracão.

Para chegar à Cachoeira do Buracão é preciso fazer uma trilha de 3 quilômetros de nível moderado (lembre-se que todo esforço é compensado!) e é obrigatória a presença de um guia local. O percurso é pelas margens do Rio Espalhado e todos os viajantes precisam utilizar colete salva-vidas se forem fazer a travessia do cânion até a queda d’água.

A Cachoeira do Buracão fica mais próximo da cidade de Ibicoara. Geralmente o passeio passando por outras trilhas e cachoeiras próximas dura 5 horas. A entrada para o lugar custa em média R$ 6 e os guias podem ser contratados antecipadamente.

Visitar cachoeiras e ter muito contato com a natureza
Foto: Walter Cardoso/Pixabay 

Cachoeira da Fumaça é outra das famosas quedas d’água do Brasil

A Cachoeira da Fumaça é outra atração da Chapada Diamantina e sua fama se dá por estar entre as maiores quedas de todo o Brasil: 340 metros de altura!!!! E o mais interessante: você pode fazer a visita tanto na parte de baixo quanto na parte de cima. O passeio mais tranquilo é o que faz a parte de cima. São 12 quilômetros de trilha contando ida e volta, sendo 2 quilômetros só de subida. Neste trajeto não tem como se banhar na Fumaça, mas os guias geralmente param no Riachinho para se refrescar.

O percurso para conhecer a parte de baixo é nível profissional: são 36 quilômetros, feitos geralmente em 3 dias e com paradas para acampar durante a noite. Ou seja, para esta trip, esteja realmente preparado e contrate empresas e guias que farão a segurança do trajeto. A Cachoeira da Fumaça fica cerca de 3 quilômetros de Vale do Capão ou 80 quilômetros de Lençóis. Não tem cobrança de entrada, embora seja solicitada uma contribuição espontânea para o grupo de combate de incêndio do lugar.

A Cachoeira da Fumaça é uma das maiores do país e fica na Chapada Diamantina
Foto: Trilhando Montanhas/Pinterest

Os poços naturais entram na lista sobre o que fazer na Chapada Diamantina

Se você se encanta com cachoeira, vai admirar ainda mais os poços naturais da Chapada Diamantina. São buracos nas pedras com lagoas de água azul. A luz natural do dia se embrenha pelas frestas da formação rochosa e torna tudo ainda mais cênico.

Os mais conhecidos são o Poço Azul e o Poço Encantado. Ambos são belíssimos e se forem visitados na época do ano certa darão um espetáculo ainda maior do que sua observação no dia a dia já concede. No Poço Azul o viajante pode inclusive fazer a flutuação na água. Já no Poço Encantando apenas a observação é permitida.

Estes são apenas alguns dos atrativos, de dezenas possíveis na Chapada Diamantina. O lugar tem grutas incríveis que merecem ser exploradas, diferentes trilhas, escaladas em paredões rochosos, ou a simples contemplação da natureza em uma caminhada de nível fácil por qualquer uma das cidades que fazem parte do lugar. Curtiu estas dicas do que fazer na Chapada Diamantina? Caso tenha outras dicas, compartilhe nos comentários com os leitores do Viajar é Vida.

Entre o que fazer na Chapada Diamantina está conhecer os poços naturais
Foto: Wikipedia

Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*