Joanesburgo a cidade do movimento em favor da igualdade racial

Joanesburgo a cidade do movimento em favor da igualdade racial

Nossa série especial está quase chegando ao fim. Quem mais ficou super curioso para conhecer esse país incrível? A gente traz mais dicas, desta vez de Johanesburgo. Partiu!
 

CONTEÚDO MULTIMÍDIA – RICARDO RUAS

 
Viajar até Joanesburgo, partindo de Cape Town é necessário pegar um voo. Cape Town fica no Litoral , distante duas horas voando da maior cidade da África do Sul: Joanesburgo, ou apenas Joburg para os nativos. Cidade com 4 milhões e 400 mil habitantes tem quatro vezes mais área metropolitana do que a grande Londres e está situada a 1.700 metros de altitude. Foi descoberta por colonizadores ingleses há 130 anos que foram atrás – e encontraram – uma grande mina de ouro. Talvez o fato mais reconhecido, no entanto, seja na história recente com a luta contra a Apartheid, movimento que segregava e fazia discriminação racial. Foi em Soweto, região da cidade com 1 milhão e 200 mil habitantes, que ocorreu uma verdadeira batalha pela liberdade e o surgimento do mártir Nelson Mandela, ativista que comandou a derrocada da Apartheid.
 
Um museu interativo revive a história deste herói sul-africano. Vídeos, fotos, imagens e instalações mantém viva a chama do movimento e das conquistas obtidas depois de anos de guerra e sofrimento. A grande Joanesburgo precisa de ajuda para ser explorada se o objetivo for entender os detalhes que a fizeram reconhecida mundialmente. Uma das possibilidades são os passeios guiados que explorarão a arte, a arquitetura, a cultura, a história e um tradicional mercado de curandeiros. 

 

Dois Nobel da Paz na mesma rua

O Museu do Apartheid foi criado em 2001 e ilustra este trecho da história no decorrer do século 20 na África do Sul. Fica localizado no complexo Gold Reef City, no mesmo bairro também fica a casa onde o líder Nelson Mandela viveu com a família. A Vilakazi Street é também a única rua de todo o planeta onde moraram dois ganhadores do Nobel da Paz. Além de Mandela, o arcebispo Desmond Tutu também viveu por lá. A residência de Mandela foi restaurada e está cheia de objetos e fotos sobre a família.

Uma homenagem ao homem que lutou bravamente pela igualdade entre as pessoas (não apenas racial, mas dando a possiblidade de respeito a todas as diferenças), esta instalação artística é outro ponto turístico do país, na região de Howick. O grande significado da obra feita pelo artista Marco Cianfelli crava no dia a dia da população e visitantes  a longa, árdua e sofrida jornada dos 27 anos aprisionados do mártir. Foi neste ponto onde ele foi capturado pela polícia, ao voltar de um encontro secreto, disfarçado de chofer. O artista retratou o rosto de Mandela em 50 barras de ferro que formam um círculo, representando sua prisão.

Na Nelson Mandela Square, os turistas tiram fotos com a estátua gigante do depois presidente sul-africano, o homem que fez a diferença e garantiu igualdade no país. Nos arredores desta praça, no subúrbio de Sandton fica também um grande shopping center.

Joanesburgo a cidade do movimento em favor da igualdade racial

Prepare-se para um safári

É nos arredores da cidade grande onde também é possível fazer os safáris. Vários parques realizam excursões e há a forte possibilidade de ficar frente a frente com os Big Five, ou os cinco maiores animais africanos: leão, elefante, búfalo, rinoceronte e leopardo.

 
 

Pensou que acabou? A gente preparou um último post com muito carinho e que com certeza vai te ajudar MUITO quando estiver planejando uma viagem à África. Responderemos as principais dúvidas e curiosidades. É para ler e anotar tudinho! Até lá!

Joanesburgo a cidade do movimento em favor da igualdade racial

 


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*