5 dicas de economia para viajar

Entre os argumentos para uma vida feliz está o prazer em realizar viagens. Muita gente tem como meta poder conhecer lugares diferentes, viajar para locais novos e conhecer gente diferente. Se você também tem estas metas pessoas, o Viajar é Vida ensina agora 5 dicas de economia para viajar. As sugestões são do blog Travel & Leasure que consultou especialistas no assunto.

Uma pesquisa mostrou que os americanos são famosos por deixar seus dias de férias de lado (em parte por causa das pressões do trabalho, mas também porque pensam que não podem pagar viagens). Não é diferente no Brasil. Claro que há outras prioridades, porém, o período de descanso, em outro ambiente, é necessário para uma vida saudável e um retorno ainda mais cheio de energia no pós-férias.

Foto: Adam Kontor

Antes das dicas, um conselho: existem formas e formas de ganhar uma renda extra para contribuir nesta meta de economia de viagem. Da venda de artigos que você tem em casa e não usa mais, ao aluguel de um quarto que esteja livre, ou fazer trabalhos freelancers nas horas vagas. Tem conhecimento técnico em alguma área? Que tal então dar aulas particulares? Veja como são inúmeras as oportunidades de aumentar sua renda para poder viajar. Vamos agora as 5 dicas de economia para viajar.

Organize sua vida financeira

Preste atenção no quanto ganha e no quanto gasta mensalmente. Tendo esse levantamento, já vai conseguir ver o valor que poderá economizar todos os meses ou ao menos entender em quanto tempo terá condições de conseguir guardar dinheiro para viajar. Faça uma planilha (mesmo que seja num caderninho) e se organize. Com esse detalhamento você já vai ter um mapa visual e entenderá melhor no que está gastando demais sendo que nem precisa.

Já pensou que sua conta de telefonia pode ser mais fácil de controlar se for pré-paga? Ou que é mais barato comer em casa (ou levar marmita caseira para o  trabalho)? Que tal deixar de lado o pacote premium da tevê a cabo? Se esconder o cartão de crédito, você não ficará tentado a gastar tanto de maneira desnecessária. Tire ele da carteira!

Foto: Vural Yavas

Defina um orçamento realista para viajar

Faça uma pesquisa suficiente para descobrir os custos antecipadamente e, em seguida, conecte a viagem como um item separado no seu orçamento anual, para que você não esteja se esforçando para obter dinheiro apenas quando estiver morrendo de vontade de fugir. Se tiver uma programação anual, você conseguirá se organizar sem passar aperto. Até porque é um saco voltar dos momentos de lazer com dívida. Se se programar, você consegue ter tudo organizadinho e com foco totalmente no seu tempo de férias.

Nesta lista vale destacar todos os seus custos da viagem: do café da manhã (se não tiver incluído no meio de hospedagem) a custos de museus e excursões especiais. Esteja atento para confirmar se não está orçando muito além dos custos necessários. Isso pode assustar e até desestimular sua viagem.

Foto: Nattanan Kanchanaprat

Tenha uma retirada mensal específica para viajar

Para evitar desviar seus fundos de viagem para cobrir os custos diários, configure uma transferência mensal automática que criará um pote de dinheiro separado dedicado às suas férias. Junte até as moedinhas em um lugar específico para esta finalidade . E, não tem jeito, é bem provável que você tenha que sacrificar alguns momentos da sua rotina, como alimentação fora de casa. Geralmente quem curte viajar sabe dos sacrifícios e entende que vale mais ter uma vida mais simples no dia a dia para conseguir juntar o dinheiro necessário para viajar.  Está gostando? Acha que dá para cumprir estas 5 dicas de economia para viajar?

Foto: Estela Di

Compre as passagens e hospedagens depois de muita pesquisa

A internet está aí para nos ajudar a ser feliz. E contribui muito bem para a pesquisa de preços. Consulte os sites de hospedagem e de venda de passagens. Observe as diferenças nos preços e tenha em mente que quanto antes você comprar estes itens, mais barato devem estar. Claro que pode haver uma exceção à regra, mas é bem provável que o valor esteja mais em conta o mais distante da data da viagem.

E outra coisa, evite os meses de dezembro a fevereiro, ou julho e agosto. Estes períodos são considerados alta temporada no turismo. Saindo destas datas, é bem provável que você já obtenha grandes descontos. É aquela coisa, quanto menor gente querendo aproveitar, mais os lugares precisam fazer promoções para alcançar as metas de vendas.

Foto: Pixabay

Fique atento à programação gratuita do seu destino de viagem

Esta é a 5ª dica das 5 dicas de economia para viajar.  Por todo o planeta há locais que não cobram ingressos. Geralmente os museus tem um dia livre, por exemplo. E toda cidade tem um guia de informações sobre suas atrações. Sempre observe o site das prefeituras ou das entidades do turismo.

E além dos locais culturais que são fechados, confira a história, a arquitetura, os monumentos instalados em praça pública. Se for destino de praia, pronto, a visita é gratuita. Já locais mais no interior, sempre têm paisagens especiais para serem visitadas. Ou seja, não há desculpa para se divertir e conhecer novos lugares nas viagens que programar.  

Foto: Michal Jarmoluk

E aí, o que achou deste conteúdo? Claro que há outras dicas. Sempre é possível se virar quando se tem o sangue viajante correndo nas veias. Se o seu desejo é realmente intenso e você já foi picado pelo bichinho das viagens, também terá dicas para compartilhar com o Viajar é Vida!


Conteúdos Relacionados


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*