Onde morar durante um intercâmbio

Quando um brasileiro decide estudar inglês fora do Brasil, há diferentes programas. A equipe da Hi Bonjour, por exemplo, tenta identificar o perfil de cada um para encontrar um formato que não gere choque cultural. Há quem prefira o sistema “homestay”, que é ficar em uma casa de família canadense.

Vale ressaltar que todas as famílias são selecionadas com rigor pelas escolas. Na Quest Languages Studies, minha escola aqui em Toronto, as casas recebem avaliação dos alunos e podem até ser eliminadas para novos recepcionistas. Essa é uma das hospedagens mais pedidas, pois o custo/benefício compensa. A “mãe” canadense é responsável pelo café da manhã, em alguns casos pelo almoço que se leva para a escola e depois pelo jantar. A minha mommy daqui até lava a minha roupa. Estou no céu e mais bem alimentada!

Para quem quer preservar a individualidade ou independência, há acomodações em casas apenas com estudantes ou quartos e banheiros privados em acomodações exclusivas de estudantes. E, é claro, há ainda hotéis e flats para o mesmo fim. Resumindo, de acordo com a exigência e bolso do aluno, a hospedagem não será problema para se adaptar a uma nova vida aqui em Toronto. Duro, na maioria dos casos, é voltar para casa. See you:)

O lado alternativo de Toronto: Kensington Market
Muito se falava sobre o lado mais hippie de Toronto que resolvi tirar as minhas próprias conclusões. O Kensington Market vale sim pelo menos uma passada. Esse mercado a céu aberto é um conjunto de algumas ruas onde se vendem muita bugiganga, artigos feitos à mão e também pode se tomar um delicioso café para se admirar o movimento local. O espaço super alternativo da cidade ficou conhecido pelas pichações caprichadas nas paredes. O colorido reforça o estilo mais “low profile” dos frequentadores. Uma das fotos que mais amei foi a do carro que virou floreira. Ri muito.  Dá uma passadinha no site oficial do Kensington Market e tente capturar a atmosfera local.

Tips
– se o objetivo aqui é aprender inglês, tente conviver menos com brasileiros. Pratique o inglês 100% do tempo.
– se não sabe algo, pergunte. Nas ruas, todos estão habituados a dar informações e também a lidar com estrangeiros. Na dúvida, recorra a profissionais que trabalhem nas estações de metrô ou nas lojas;
– não deixe de fazer algo por vergonha de se comunicar. Vergonha é não aproveitar tudo o que Toronto oferece.


Conteúdos Relacionados


Comments are closed.