Miami Beat, Heartbeat

Talvez a mais latina das cidades americanas, Miami é uma cidade realmente grande, que exige tempo e meio de transporte para ir de um ponto ao outro. Mas é uma cidade bonita e funcional. Com somente três dias por lá, tive de seguir os mais reconhecidos pontos turísticos para não ter erro.
Bayside – é um shopping/feira com lojas de souvenires, algumas de grife, além de bares e restaurantes no lado de Biscaine Bay, uma baía charmosa, com muitos barcos e um clima de muita curtição. Melhor ainda em noites de luas cheia, como a que eu pude presenciar.

Miami Beach – com mar da cor do Caribe, Miami Beach é uma ótima pedida para quem curte sol e praia. Organizada, limpa e com regras, o local também é interessante para uma caminhada/corrida. Vale a visita!

Baladinha à noite – Miami tem uma noite efervescente, que vale conhecer alguns pontos, mesmo para quem não tem aptidão noturna, como eu. É que alguns locais são muito famosos, representados até em filmes. Tal qual o Chevalier. Barzinho moderno, com gente descolada, boa bebida e uma pista de dança animada.

Romero Britto – o brasileiro é onipresente em Miami. Deinstalações artísticas nas ruas à objetos em lojas de grife, Romero Britto tem seus traços intimamente ligados à divulgação turística da cidade. E uma galeria na Lincoln Road, em Miami Beach, faz a gente dar um mergulho na obra desse pernambucano que representa hoje um dos mais expoentes nomes mundiais da arte plástica.  


Conteúdos Relacionados


Comments are closed.